in

Após Facebook e Google, Microsoft e Suse apoiam licenças de código aberto

Microsoft, SUSE, HPE e Cisco se juntam à iniciativa de amparar licenças de código aberto.

Depois de Facebook, Google, IBM e a Red Hat, chegou a vez de Microsoft, CA Technologies, Cisco, HP e OpenSuse anunciarem esforços  para apoiarem licenças de código aberto. As primeiras empresas fizeram o anúncio em novembro de 2017. Os esforços são para “focar no GPLv3, corrigindo erros no código do software de licenças GPLv2 e LGPLv2.1 e v2 “. Assim, Microsoft, SUSE e Cisco se juntam no apoio a licenças de código aberto.

Open Source

A razão de focar na GPLv3 são as críticas feitas por grande parte da indústria de software livre. Pessoas como Linus Torvalds consideram que o GPLv3 pode acabar sendo muito restritivo.

Dez multinacionais aderem ao projeto

Dez grandes empresas já se comprometem a estender o recurso de correção de erros e falhas no GPLv3.  Isso oferece maior previsibilidade aos usuários de código aberto.

Mono 4.0.0 incorporará el codigo fuente de .NET liberado como Open Source por Microsoft

Erich Andersen, vice-presidente corporativo da Microsoft, disse que a empresa pretende “permitir que os desenvolvedores criem excelentes produtos usando licenças conhecidas na comunidade Opensource”. A Microsoft desenvolve atualmente alguns projetos relevantes de código aberto. Entre eles, o .NET Core (em parceria com a Red Hat) e o Visual Studio Code. Além deles, há o Projeto Mono (publicado na GPLv2) após a compra da Xamarin.

[bs-quote quote=””a promoção de práticas mais equitativas e consistentes na aplicação de licenças de código aberto aumentará tanto a participação na comunidade de código aberto como o valor real derivado do software de código. aberto por desenvolvedores e usuários “.” style=”default” align=”left” author_name=”Nils Brauckmann” author_job=”CEO da SUSE” author_avatar=”https://sempreupdate.com.br/wp-content/uploads/2018/03/Nils-Brauckmann.xl_.jpg” author_link=”https://www.suse.com/company/executive-management/”][/bs-quote]

Nils Brauckmann, CEO da SUSE, disse que “a promoção de práticas mais equitativas e consistentes na aplicação de licenças de código aberto aumentará a participação da comunidade e o valor real do software”. Para ele, isso garante   viabilidade, além de dar mais atrativo para outras empresas que trabalham com código aberto. Segundo ele, tanto empresas, como desenvolvedores e usuários sairão ganhando com a medida.

Written by Claylson

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

drivers de gráficos para Linux

Games e aplicativos terão maior controle sobre as frequências das GPU’s Intel

KDE Software Center

Conheça as mudanças que estão para chegar na nova versão do KDE