Depois de Facebook, Google, IBM e a Red Hat, chegou a vez de Microsoft, CA Technologies, Cisco, HP e OpenSuse anunciarem esforços  para apoiarem licenças de código aberto. As primeiras empresas fizeram o anúncio em novembro de 2017. Os esforços são para “focar no GPLv3, corrigindo erros no código do software de licenças GPLv2 e LGPLv2.1 e v2 “. Assim, Microsoft, SUSE e Cisco se juntam no apoio a licenças de código aberto.

Open Source

A razão de focar na GPLv3 são as críticas feitas por grande parte da indústria de software livre. Pessoas como Linus Torvalds consideram que o GPLv3 pode acabar sendo muito restritivo.

Dez multinacionais aderem ao projeto

Dez grandes empresas já se comprometem a estender o recurso de correção de erros e falhas no GPLv3.  Isso oferece maior previsibilidade aos usuários de código aberto.

Mono 4.0.0 incorporará el codigo fuente de .NET liberado como Open Source por Microsoft

Erich Andersen, vice-presidente corporativo da Microsoft, disse que a empresa pretende “permitir que os desenvolvedores criem excelentes produtos usando licenças conhecidas na comunidade Opensource”. A Microsoft desenvolve atualmente alguns projetos relevantes de código aberto. Entre eles, o .NET Core (em parceria com a Red Hat) e o Visual Studio Code. Além deles, há o Projeto Mono (publicado na GPLv2) após a compra da Xamarin.

[bs-quote quote=””a promoção de práticas mais equitativas e consistentes na aplicação de licenças de código aberto aumentará tanto a participação na comunidade de código aberto como o valor real derivado do software de código. aberto por desenvolvedores e usuários “.” style=”default” align=”left” author_name=”Nils Brauckmann” author_job=”CEO da SUSE” author_avatar=”https://sempreupdate.com.br/wp-content/uploads/2018/03/Nils-Brauckmann.xl_.jpg” author_link=”https://www.suse.com/company/executive-management/”][/bs-quote]

Nils Brauckmann, CEO da SUSE, disse que “a promoção de práticas mais equitativas e consistentes na aplicação de licenças de código aberto aumentará a participação da comunidade e o valor real do software”. Para ele, isso garante   viabilidade, além de dar mais atrativo para outras empresas que trabalham com código aberto. Segundo ele, tanto empresas, como desenvolvedores e usuários sairão ganhando com a medida.

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Games e aplicativos terão maior controle sobre as frequências das GPU’s Intel

Previous article

Conheça as mudanças que estão para chegar na nova versão do KDE

Next article

You may also like

More in Notícias