in

Microsoft usa táticas comunistas contra o GNU/Linux e o software livre! Diz ativista!

Um estudo do Taistoism pode ajudar a entender como o software livre está sendo prejudicado!

Microsoft usa táticas comunistas contra o GNU/Linux e o software livre!

Uma discussão através do IRC já vem sendo amplamente debatida sobre o tema. Várias pessoas até alimentaram listas de discussão inteiras em algoritmos que podem analisar o conteúdo. É um trabalho em andamento. As pessoas acreditam que alguma coisa está acontecendo, elas assumem que o ato é parcialmente coordenado. No entanto, para entender ou ‘fazer engenharia reversa’ – por assim dizer – é preciso aprender o desconhecido (ou o que não é visível publicamente). É o caso, por exemplo, de uma empresa instruindo outra, uma empresa instruindo funcionários ou vice-versa. Assim, vamos avaliar se a Microsoft usa táticas comunistas contra o GNU/Linux e o software livre!

Andrew Tanenbaum (criador do MINIX) disse à imprensa há pouco mais de uma década:

Há alguns anos, esse cara chamado Ken Brown escreveu um livro dizendo que Linus roubou o Linux de mim. Mais tarde, saiu que a Microsoft havia pago para ele fazer isso.

Um pesquisador está analisando pistas deste suposto pagamento em dinheiro que levam diretamente à Microsoft entre aqueles que caluniaram Richard Stallman (atribuindo maliciosamente a ele posições que ele não tem!).

Microsoft usa táticas comunistas contra o GNU/Linux e o software livre!

Não queremos reproduzir aqui as afirmações falsas, porém é importante dizer que essas afirmações foram desmentidas e corrigidas apenas muito, muito tardiamente (após pressão persistente). Desculpas não podem desfazer o dano e retratações não tendem a ser vistas tanto quanto as declarações anteriores (difamatórias). Esse pesquisador pode ter mais para mostrar posteriormente do que imaginamos.

Também mencionei antes, observou ele, o culto político que a Microsoft usa, com táticas que se sobrepõem fortemente aos movimentos políticos anteriores.

Taistoism, o que é isso?

Ele cita o Taistoism, afirmando que isso descreve como a Microsoft está atacando o GNU/Linux e o software livre neste momento. Ele explicou ainda:

Os meios para combatê-los seriam semelhantes. Isso inclui a luta por proxy que ocorre contra todos os projetos de software livre via Malleus Hackerum (CoC) e, principalmente, a luta contra o RMS e a FSF. Observe que Malleus Hacerkum é usado para atrair seu pessoal para todo e qualquer projeto, não importa quão pequeno seja, principalmente deslocando ou quebrando os principais colaboradores e fundadores.

Apenas para explicar o que é o Taistoism, que usando uma tradução literária para Português do Brasil. Taistoísmo (finlandês:taistolaisuus) era uma tendência pró- soviética ortodoxa no movimento comunista finlandês majoritariamente eurocomunista nas décadas de 1970 e 1980.

Os Taistoists eram um grupo de oposição interior no Partido Comunista da Finlândia. Eles receberam o nome de seu líder Taisto Sinisalo, cujo primeiro nome significa “uma batalha”, “uma luta”. Os partidários de Sinisalo constituíam um partido dentro de um partido, mas a pressão do Partido Comunista da União Soviética impediu que o partido se dividisse formalmente.

O termo taistolaisuus era um apelido depreciativo inventado por Helsingin Sanomat e nunca foi usado pelo próprio grupo. Embora às vezes fossem identificados como “stalinistas”, essa não era uma parte central de sua ortodoxia.

A oposição foi expulsa do partido 1985-1986 e formou o Partido Comunista da Finlândia, que recebeu o nome de “Partido Comunista da Finlândia” após a falência do partido original em 1992. Alguns dos ex-taistoistas mais tarde ingressaram na Aliança de Esquerda ou, desde então, abandonaram completamente o comunismo.

Então, como funciona a tática?

Por fim, e para não prolongar o texto, a ideia central que está sendo debatida é que inicialmente quando há uma disputa, guerra comercial ou de valores, há apenas o combate explícito. De acordo com o que está sendo elucidado, a Microsoft estaria, supostamente, tentando um maior engajamento no mundo GNU/Linux e do software livre para posteriormente enfraquecer a base e assumir um controle daquilo que lhe interessa. Portanto, seria, resumidamente, conhecer melhor o ‘inimigo’ para poder derrotá-lo usando das mesmas armas.

Essas informações podem ser graves e precisam ser avaliadas com cautela. Mais detalhes podem ser divulgados, muitas pessoas estão empenhadas em analisar as ações da empresa nos últimos anos, e investigar de perto possíveis pagamentos considerados maldosos e vexatórios.

O maior interesse é descobrir e apurar as reações intenções da empresa. Especialmente o que não sabemos ou o que está por trás de tantos investimentos repentinos e significativos. Pois, como sabemos, a Microsoft não é conhecida por transparência, mas por comentar assuntos somente quando não dá mais para fugir deles. Estamos de olhos bem abertos!

Artigo escrito pelo Dr. Roy Schestowitz