Notícias

18/10/2021 às 11:30

7 min leitura

Avatar Autor
Por Claylson Martins

Navegador Brave adiciona proteção de privacidade de rastreamento

Navegador Brave adiciona proteção de privacidade de rastreamento

O navegador Brave contará em breve com um reforço em seu mecanismo de proteção de privacidade contra o rastreamento indevido na internet. Os desenvolvedores anunciaram que o navegador vai introduzir proteções de privacidade adicionais contra o ‘rastreamento de rejeição’, uma nova forma de rastreamento que atualmente não é bloqueada pelo navegador.


O novo sistema, que a equipe da Brave chama de “debouncing”, aborda o método de rastreamento de rejeição, que desconsidera as preferências de privacidade dos usuários, como a configuração ‘Não Rastrear’ e o bloqueio de cookies de terceiros.

Configurações do rastreador de usuário no Brave

Navegador Brave adiciona proteção de privacidade de rastreamento

Os anunciantes online e seus parceiros estão usando um novo truque para contornar as preferências do usuário enquanto ainda operam dentro de um contexto legal, redirecionando os usuários por meio de um site rastreador que redireciona para o destino pretendido.

Graças a esta rejeição, quando um usuário tenta visitar um site, o rastreador estará em uma posição para capturar o site de origem e o URL de destino.

Isso acontece apenas por um breve momento, quase imperceptivelmente na maioria dos casos, e é chamado de “rastreamento de rejeição”.

Navegador Brave adiciona proteção de privacidade de rastreamento
Diagrama mostrando como funciona o rastreamento de rejeição
Fonte: Brave

Se um usuário visitar dois ou mais sites que apontam para a mesma rede de rastreamento de rejeição, partes significativas de sua atividade de navegação podem ser monitoradas.

Bloquear rastreadores nesses sites (origem e destino) não impede que o rastreamento de rejeição descubra seu paradeiro online, pois o problema ocorre no nível de navegação.

Solução do Brave

O debouncing do Brave funciona monitorando ativamente quais sites usam rastreadores de salto e substituindo o URL de rastreamento intermediário injetado pelo URL final que o usuário pretende visitar. Assim, a navegação torna-se direta e a privacidade do usuário permanece intacta.

O mesmo sistema removerá os links de marketing de afiliados e enviará o usuário diretamente ao site de destino por meio de uma URL “limpa”.

Mas a Brave não dependerá apenas da detecção dinâmica de URLs de rastreamento de rejeição. O projeto mantém uma lista constantemente atualizada desses URLs intermediários, de modo que uma verificação rápida também ocorrerá.

No momento, o novo sistema de debouncing está sendo testado na versão “Nightly” do Brave, e o anúncio promete um lançamento completo na versão desktop 1.32.

O novo recurso será habilitado automaticamente no navegador da web, mas aqueles que ainda quiserem passar pelos domínios de rastreamento de rejeição terão a opção de desabilitá-lo.

O rastreamento de navegação continua sendo um problema preocupante para os usuários da Internet, e o World Wide Web Consortium formou um grupo de trabalho para desenvolver um sistema de proteção padronizado contra ele.

Outros navegadores que oferecem proteção de rastreamento de redirecionamento incluem Firefox e Safari.

O Firefox segue uma abordagem baseada em lista para combater o problema, enquanto o Safari usa a detecção algorítmica para detectar e rotular sites que empurram os usuários através de padrões de salto desnecessários.

Via BleepingComputer

Tags:

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.