in

NetBSD trabalha para executar Steam

NetBSD, FreeBSD e DragonFlyBSD fazem progressos importantes.

NetBSD trabalha para executar Steam.

O NetBSD fez um grande progresso graças ao Google Summer of Code 2019 (GSoC) em março último. Em última análise, o objetivo é fazer com que o cliente Steam da Valve seja executado no NetBSD usando sua camada de compatibilidade com o Linux, enquanto o foco dos últimos meses era deixá-lo compatível com os recursos DRM necessários para permitir que o software Linux rodasse no NetBSD. Assim, o NetBSD trabalha para executar Steam.

A desenvolvedora estudantil Surya P passou o verão trabalhando em interfaces DRM compat_netbsd32 para permitir o Direct Rendering Manager usando aplicativos executados sob sua camada de compatibilidade com o Linux.

Essas interfaces foram testadas e estão funcionando, além de atualizar os pacotes “suse131” no NetBSD para fazer uso dessas interfaces. Portanto, as interfaces necessárias estão agora no lugar do software Linux rodando no NetBSD para poder usar gráficos acelerados, embora o próprio Steam ainda não esteja rodando no NetBSD com essa camada.

Como o NetBSD trabalha para executar Steam?

NetBSD trabalha para executar Steam

Portanto, quem estiver curioso sobre este projeto DRM ioctl GSoC pode saber mais no blog do NetBSD. Do mesmo modo, o NetBSD tem visto o trabalho com suporte a Wayland e melhor suporte ao Wine para finalmente tornar este BSD um sistema operacional de desktop melhor e potencialmente uma plataforma de jogos comparável ao Linux.

FreeBSD no Q2’2019 teve drivers gráficos atualizados, camada de compatibilidade LinuxNetBSD trabalha para excutar Steam

 

O projeto FreeBSD publicou seu resumo Q2’2019. Assim, neste, descreve as várias realizações para este projeto de sistema operacional de código aberto no último trimestre.

Os destaques do FreeBSD no segundo trimestre incluem:

  • Uma porta dos drivers de kernel DRM do Linux a partir das fontes do Linux 5.0 está disponível através do graphics/drm-devel-kmod;
  • O novo driver DRM no kernel para o VirtualBox (Vboxvideo) foi portado a partir das fontes de DRM do kernel do Linux;
  • O número de portas do FreeBSD subiu para pouco menos de 37.000 pacotes;
  • A virtualização da Bhyve viu uma migração estendida para suporte a segmentos de alta tecnologia e outras melhorias;
  • O suporte ao sistema de arquivos FUSE continuou sendo revisado com mais recursos de desempenho e outros recursos;
  • Trabalho contínuo para a camada de compatibilidade do Linux;
  • Continuação da portabilidade ARM de 64 bits para SoCs Broadcom e NXP.

Mais detalhes através do relatório de resumo na íntegra no FreeBSD.org.

DragonFlyBSD puxa o código gráfico AMD Radeon do kernel 4.7 do Linux

NetBSD trabalha para executar Steam.

Foi no mês passado que o DragonFlyBSD puxou o código de driver do kernel Linux 4.4 da Radeon. Sendo assim, foi uma atualização do código da era 3.19 do Linux que eles estavam usando para seu suporte a gráficos AMD de código aberto. Agora abre-se uma porta para o Linux 4.7.

François Tigeot continua fazendo um trabalho incrível em trazer atualizações para o driver gráfico do DragonFlyBSD. Portanto, agora ele atualizou o código Radeon DRM para combinar com o que é encontrado no kernel Linux 4.7.10.

Com esta grande atualização tocando em mais de 100 arquivos fonte, existem:

  • muitas correções de bugs;
  • melhor suporte para o hardware das Ilhas do Sul e Sea Islands;
  • e várias peculiaridades introduzidas para lidar com diferentes problemas de GPU.

Então, se você é um usuário de desktop DragonFlyBSD com gráficos Radeon, o mais recente código de desenvolvimento à frente do DragonFlyBSD 5.8 tem algumas melhorias substanciais.

Ainda está muito longe do estado do kernel do Linux 5.3. Porém, os BSDs estão fazendo um trabalho admirável com seus recursos limitados na tentativa de rastrear as mudanças no driver gráfico.

Via Phoronix

 

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

O que fazer com um computador antigo?

O que fazer com um computador antigo?

Python 3.8 chega com várias novidades

Debian e Ubuntu vão remover Python 2