in

O Facebook congela temporariamente a página do presidente da Venezuela

O Presidente estaria espalhando informações incorretas sobre o coronavírus

o-facebook-congela-temporariamente-a-pagina-do-presidente-da-venezuela

O Facebook congelou, temporariamente, a página do presidente venezuelano Nicolas Maduro por violar sua política contra a divulgação de informações incorretas do COVID-19. A confirmação veio da própria empresa, no último sábado.

- Anúncios -

De acordo com a Reuters, o presidente havia promovido um remédio “milagroso” que alegava curar o coronavírus, mas essas alegações não foram apoiadas pela comunidade médica. Então, pelo compartilhamento de informações incorretas acerca do coronavírus, o Facebook resolveu congelar a conta de Maduro, temporariamente.

o-facebook-congela-temporariamente-a-pagina-do-presidente-da-venezuela
Imagem: Exame

Facebook e o congelamento da conta de Maduro

O Facebook também removeu um vídeo em que Maduro elogiava o Carvativir, um remédio homeopático extraído do tomilho. Maduro elogiou a solução no passado como “gotas milagrosas” e uma “descoberta médica”. Os médicos na Venezuela classificaram as alegações de Maduro de que o Carvatavir pode tratar o coronavírus de “perigosas”. Essas alegações não vão de encontro ao que a ciência diz, portanto, consideradas incorretas.

O The Verge lembra que esta não é a primeira vez que Maduro faz afirmações falsas sobre os tratamentos do coronavírus em suas plataformas de mídia social. Em março passado, o Twitter removeu um dos tweets de Maduro que endossava uma “mistura” que ele falsamente alegou que poderia “eliminar os genes infecciosos” do COVID-19. A remoção ocorreu apesar da posição do Twitter contra a remoção de tweets de líderes mundiais, a menos que os tweets violassem explicitamente suas outras regras.

Facebook e a disseminação de informações falsas sobre o COVID-19 em sua plataforma

O Facebook tentou, com sucesso, combater a disseminação da desinformação sobre o coronavírus durante a pandemia, decretando políticas que exigiam a remoção de postagens que poderiam levar a “danos físicos iminentes”.

A empresa expandiu a política, inclusive, para exigir a remoção de alegações falsas sobre vacinas COVID-19, por exemplo, incluindo teorias de conspiração e declarações falsas sobre a segurança das vacinas e seus efeitos colaterais.

Além disso, o Facebook também aplicou rótulos a postagens com informações incorretas de coronavírus e orientou os usuários a informações precisas de fontes médicas confiáveis. Sem sombra de dúvidas, um valioso serviço prestado à população mundial.

Um porta-voz do Facebook disse em um e-mail para o The Verge, no sábado, que a empresa segue as orientações da Organização Mundial de Saúde, que diz que não há cura para o coronavírus. “Devido a repetidas violações de nossas regras, também estamos congelando a página por 30 dias, durante os quais ela será somente leitura.”

A empresa tem dado excelentes contribuições com relação à disseminação de informações verdadeiras sobre o COVID-19 e, esse congelamento de conta do presidente da Venezuela, seguindo o que o Facebook vem fazendo, certamente é apoiado por muitos.

Com informações de: The Verge

Written by Jardeson Márcio

Jardeson é Mestre em Tecnologia Agroalimentar e Licenciado em Ciências Agrária pela Universidade Federal da Paraíba. Entusiasta no mundo tecnológico, gosta de arquitetura e design gráfico. Economia, tecnologia e atualidade são focos de suas leituras diárias.
Acredita que seu dia pode ser salvo por um vídeo engraçado.

google-e-facebook-na-mira-do-congresso-americano

Google e Facebook na mira do Congresso Americano

amazon-enfrenta-processo-por-privar-funcionarios-de-intervalo-de-almoco

Amazon enfrenta processo por privar funcionários de intervalo de almoço