in

Por dentro da grande reformulação no Android feita pelo Google – Parte I

Nesta série de dois artigos, fique por dentro da grande reformulação no Android feita pelo Google e como isso afeta a acessibilidade.

Patch de segurança do Google Outs para Android de novembro de 2019
Imagem: Reprodução / Android Authority

Sobre a grande reformulação no Android, Sydney Thomashow, líder de marca e criativo do Google para Android, disse:

É realmente importante reconhecermos que o Android é de fato uma grande marca global. Ao pensar na marca, queríamos ter certeza de que somos o mais acessíveis e inclusivos possível.

Por dentro da grande reformulação no Android feita pelo Google - Parte I
Sydney Thomashow, líder de marca e criativo do Google para Android. Foto: Reprodução / Android Authority

Thomashow contou isso à Android Authority algumas semanas atrás, no escritório do Google em Nova York, onde sua equipe trabalha em uma identidade de marca completamente nova para o Android. A marca do Android manteve uma aparência bastante consistente na última década, mas como o sistema operacional cresceu de alguns usuários para mais de 2 bilhões, o Google decidiu que ele precisa ser mais inclusivo.

Você provavelmente está se perguntando o que significa a marca ser inclusiva, e essa é uma pergunta justa. Na realidade, cor, forma e nomes na marca são muito mais importantes para inclusão do que você imagina. Algumas pessoas daltônicas não interpretam certos tons de verde corretamente. Além disso, os nomes saborosos das versões do Android eram difíceis de pronunciar e até desconhecidos em muitas regiões. Se o Android é uma marca global, é importante que represente um público verdadeiramente global.

Isso levou a um retorno total à prancheta por parte do Google. A empresa precisava decidir a melhor forma de representar o Android e garantir que a marca fosse facilmente acessível a qualquer pessoa usando a plataforma.

Cores mais visíveis e impactantes

Por dentro da grande reformulação no Android feita pelo Google - Parte I
Imagem: Reprodução / Android Authority

Como observado acima, o verde não é exatamente uma cor ideal para uma marca global. Além disso, a forma mais comum de daltonismo é o daltonismo vermelho-verde, que pode dificultar a visualização de alguns tons de verde. Dessa forma, a melhor maneira de tornar o verde mais visível é misturá-lo com cores mais fáceis de ver, exatamente o que a equipe de Thomashow fez.

Ela disse:

[O Android] começou com uma espécie de verde-amarelo-limão, e ficou um pouco mais escuro. Assim, sabíamos que queríamos continuar a ter verde em nossa identidade, e também que ela fosse muito proeminente. Todavia, pensamos em como poderíamos começar a introduzir cores adicionais para podermos ajudar na acessibilidade.

Pegamos o verde existente no Android e adicionamos um pouco mais de azul a ele. O que isso nos permitiu fazer é começar a complementar o verde do Android com outros tons de azul.

Uma paleta de novas cores para o Android

Isso faz sentido. A adição de azul ao tom de verde existente no Android permite que a marca combine mais com a marca do Google e oferece mais oportunidade de misturar o verde com outras cores. Assim, a equipe de Thomashow desenvolveu uma paleta de novas cores de marca para acompanhar o novo verde do Android, para itens como recursos visuais e embalagens.

Por dentro da grande reformulação no Android feita pelo Google - Parte I
Imagem: Reprodução / Android Authority

Thomashow disse:

Temos uma espécie de azul marinho escuro, um azul mais meio-tom e depois um azul muito claro. Além disso, queríamos adicionar um pouco de calor. Então, introduzimos uma espécie de amarelo claro e depois uma laranja muito vibrante. Dessa maneira, ter todas essas cores nos permitiu criar todos os tipos de composições criativas e visuais de marca que têm maior contraste e são mais fáceis para as pessoas verem. Portanto, a acessibilidade foi muito importante para nós, considerando como poderíamos criar uma paleta mais robusta.

A acessibilidade motiva a grande reformulação no Android

De fato, a acessibilidade foi o fator determinante por trás da reformulação. O tom de verde anterior do Google era a única cor oficial da marca e não passou nos testes de acessibilidade das WCAG (Web Content Accessibility Guidelines; em tradução livre: Diretrizes de Acessibilidade de Conteúdo da Web). Por fim, a nova paleta passa pelas diretrizes da WCAG com cores vivas e deve tornar a marca do Android mais acessível e mais bonita ao mesmo tempo.

Neste artigo, você leu a Parte I do artigo que explica o que está por dentro da grande reformulação no Android feita pelo Google.

Se gostou, não deixe de compartilhar!

Fonte: Android Authority

Leia também: Google anuncia o lançamento do Android 10 (Versão Go)

Escrito por Leonardo Santana

Astrônomo amador e eletrotécnico. Apaixonado por TI desde o século passado.

Movimento defende o direito à leitura

Movimento defende o direito à leitura

Canonical lança nova atualização de segurança do kernel para Ubuntu 18.04 e 16.04 LTS

Como instalar o software de captura de tela Shutter no Ubuntu