in

Quais os aplicativos de videoconferência mais usados durante a pandemia?

Pesquisa foi feita em vários países.

Neste período de pandemia do coronavírus, temos visto o trabalho remoto e as videoconferências serem usadas como nunca. Muitas vezes, o homeoffice foi a única opção opção de manter contato com o mercado de trabalho. E aí, aplicativos de videoconferência como Skype, Zoom, Jitsi e muitas outras ganharam relevância nunca vista. Tanto assim, que o interesse e utilização cresceram nada menos que sete vezes em relação ao período anterior à Covid-19. Da mesma forma, elas são usadas para contatos com amigos e familiares em tempos de confinamento.

Agora, uma análise feita pela empresa Picodi.com tentou mostrar quais ferramentas e aplicativos que permitem o bate-papo por vídeo ganharam popularidade nos últimos tempos. Segundo a empresa, houve um crescimento nas consultas on-line de algumas das ferramentas de videoconferência mais populares. O estudo analisou nichos e os principais operadores como Google, Microsoft, Facebook, Rakuten ou Line Corporation.

Quais os aplicativos de videoconferência mais usados durante a pandemia?

Quais os aplicativos de videoconferência mais usados durante a pandemia?

O gráfico acima mostra o resultado da coleta em 27 países, incluindo o Brasil. Por aqui, o domínio é do Google Hangouts/Meet. O Brasil segue uma tendência observada em toda a América do Norte (Estados Unidos, México e Canadá) e outros da América Central e do Sul. O gráfico abaixo dá uma ideia da pesquisa.

Uruguai, Argentina e Chile, por exemplo, usam mais o Zoom, enquanto o Microsoft Teams ficou limitado à Venezuela.

 

Portanto, o líder inconteste tanto na América do Norte como na América do Sul foi o Google Hangouts/Meet, o aplicativo de mensagens mais pesquisado em mais de 18 países. O Google Meet é tendência do Canadá aos Estados Unidos, da Colômbia ao Paraguai. O surgimento de interesse na ferramenta também foi observada no Equador, na Costa Rica e na Guatemala.

Em 11 países, o aplicativo mais popular foi o Zoom. O interesse nessa ferramenta de videoconferência disparou principalmente nos países da América do Sul, como Argentina e Chile, bem como países da América Central (por exemplo, Belize, Honduras e Panamá).

Metodologia e Fonte de Pesquisa

Assim, a pesquisa mostra quais os aplicativos de videoconferência mais usados durante a pandemia. Ela foi baseada em uma comparação do aumento nas consultas de pesquisa de 19 ferramentas que permitem o bate-papo por vídeo nos meses de Fevereiro e Março de 2020. Os históricos dos dados foram obtidos através do Google Keyword Planner.