in

Red Hat anuncia o Fedora CoreOS

O novo sabor do Fedora tem foco em segurança.

Red Hat anuncia o Fedora CoreOS

Foi há um ano e meio que a Red Hat adquiriu o CoreOS.  E portanto, agora, anuncia o seu primeiro lançamento do Fedora CoreOS. O Fedora CoreOS é o sucessor do Fedora Atomic Host e do CoreOS Container Linux. Assim, ele chega como um novo sabor de distribuição para a execução de cargas de trabalho com contêineres. Além disso, terá ênfase em segurança e escalabilidade. Então, a Red Hat anuncia o Fedora CoreOS.

O Fedora CoreOS combina as ferramentas de provisionamento, o modelo de atualização automática e a filosofia do Container Linux com a tecnologia de empacotamento, o suporte OCI e a segurança SELinux do Atomic Host, diz o anúncio.

Características do Fedora CoreOS anunciado

Fedora 31 não terá mais pacotes do Linux Kernel i686

  • O Fedora CoreOS conta com atualizações automáticas por padrão;
  • o Ignition para o provisionamento de sistemas;
  • utiliza algumas informações de telemetria por padrão;
  • e outros recursos projetados para cargas de trabalho modernas de contêineres do Linux.

O CoreOS Container Linux será descontinuado cerca de seis meses após o Fedora CoreOS atingir estabilidade. Além disso, os usuários do Fedora Atomic Host são encorajados a migrar para o Fedora CoreOS. Do mesmo modo, esse spin cessará assim que o Fedora 29 atingir o fim de sua vida útil.

Red Hat anuncia o Fedora CoreOS cheio de novidades

Red Hat anuncia o Fedora CoreOS

Embora os contêineres possam ser executados em um sistema operacional de servidor de tamanho completo, um sistema operacional criado especificamente para contêineres pode fornecer funcionalidade que um sistema operacional de finalidade geral não pode. Como o software necessário é mínimo e uniforme, todo o sistema operacional pode ser implantado como uma unidade com pouca personalização. E, como os contêineres são implantados em vários nós para redundância, o sistema operacional pode se atualizar automaticamente e depois reinicializar sem interromper as cargas de trabalho.

Mais detalhes sobre o Fedora CoreOS podem ser vistos em FedoraMagazine.org.

Fedora 31 procura facilitar o uso do LLD Linker da LLVM

fedora-30-liberado-para-lancamento-na-proxima-terca

Outra proposta de mudança tardia para o Fedora 31 é permitir que as alternativas de atualização apontem opcionalmente /usr/bin/ld como o vinculador padrão para /usr/bin/lld para o vinculador LLVM.

Esta mudança tornaria muito mais fácil para os usuários do Fedora que desejam mudar do vinculador GNU BFD para o LLD do LLVM através da ferramenta update-alternatives. Esta ferramenta já suporta o uso do vinculador GNU Gold. Então, esta proposta do Tom Stellard da Red Hat é para lidar com o vinculador LLD. Este é cada vez mais usado do LLVM.

Se esta proposta for aprovada pelo FESCo, a partir do Fedora 31 poderá ser tão fácil quanto as update-alternatives –set ld/usr/bin/lld.

O LLVM Linker é conhecido por ser um substituto imediato dos linkers GNU, sendo geralmente muito mais rápido. O LLD também pode ser incorporado diretamente nos programas. O LTO é suportado por padrão. Também é projetado para suportar casos de uso modernos. Mais detalhes sobre o LLD no LLVM.org.

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Mutter do GNOME 3.34 lança correção de desempenho para NVIDIA

GNOME 3.33.4 é lançado

Malware para Android pode capturar fotos e vídeos e espionar o histórico do aplicativo

Malware para Android pode capturar fotos e vídeos e espionar o histórico do aplicativo