in

Red Hat libera código fonte do Bugzilla

Ferramentaa é muito usada para rastreamento de erros.

Red Hat impulsiona o futuro da supercomputação com Red Hat Enterprise Linux

A Red Hat tomou uma atitude importante e libera publicamente o código fonte para revisão do sistema Red Hat Bugzilla. Ele é um fork interno do Red Hat Bugzilla usado para manter um  banco de dados de erros, monitorar sua correção e coordenar a implementação de inovações.

Ele permite que os defeitos de software sejam organizados de várias maneiras. Assim, também é possível fazer o monitoramento de vários produtos com versões diferentes e, por sua vez, possui vários componentes. Também permite categorizar defeitos de software de acordo com sua prioridade e gravidade, além de atribuir versões para sua solução.

Do mesmo modo, permite anexar comentários, propostas de solução, designar os responsáveis por atribuir a resolução e o tipo de solução aplicada ao defeito, mantendo o controle das datas em que cada evento ocorre e, se configurado corretamente, enviando mensagens de e-mail para os interessados no erro.

Sobre o Red Hat Bugzilla

Red Hat libera código fonte do Bugzilla

O código do Red Hat Bugzilla é escrito em Perl e distribuído sob a licença MPL gratuita. Os maiores projetos que usam o Bugzilla são Mozilla, Red Hat e SUSE. A Red Hat usa sua própria filial RHBZ (Red Hat Bugzilla) em sua infraestrutura, complementada por recursos avançados e adaptada aos detalhes específicos de desenvolvimento da Red Hat.

O Red Hat Bugzilla foi desenvolvido desde 1998, mas até agora seu desenvolvimento foi realizado a portas fechadas, sem publicar o histórico de alterações e sem fornecer acesso ao repositório devido à presença de informações confidenciais nos metadados.

A interface RHBZ foi portada para o uso da estrutura JavaScript Alertify, que é usada para carregar dinamicamente dados usando o Ajax e o mecanismo para implementar funções avançadas de edição em formulários.

Para o design da tabela, a biblioteca DataTables é usada para gerar diagramas nos relatórios do PlotylyJS, para organizar o trabalho de diálogos e formulários, para selecionar e gerenciar as fontes Font Awesome Free.

Os editores também usam extensões do Bayoteers Bugzilla, como BayotBase, AgileTools e TreeViewPlus, para exibir informações de dependência e gerenciar o trabalho em equipe.

A base de código original do Bugzilla foi recentemente limitada a apenas uma correção de bug. Um projeto para redesenhar a interface do Bugzilla, iniciado há vários anos, foi abandonado por mais de um ano. A atividade principal agora está concentrada no repositório com uma ramificação Mozilla, que continua a se desenvolver rapidamente.

Red Hat libera código fonte e Bugzilla agora é open source

O RHBZ agora foi transformado em um projeto de código aberto independente, totalmente aberto sob a licença MPL-2.0 e está disponível para uso externo.

Como base, o RHBZ usou a árvore de origem atual do Bugzilla, na qual os plugins necessários eram suportados. Devido à presença de dados confidenciais nas notas de confirmação, a versão aberta do RHBZ é lançada como um grande patch de 1174 arquivos alterados, 274307 linhas adicionadas e 54053 linhas removidas sobre as fontes do Bugzilla 5.0.4.

O RHBZ começou como um fork interno da Red Hat em 1998 e passou por muitas mudanças nas próximas duas décadas. O histórico de confirmação (commits) não pode ser tornado público, pois as mensagens de confirmação e as meta-informações contêm dados confidenciais.

O código em si pode ser tornado público, mas pela razão acima, é simplesmente um compromisso único com o código Bugzilla ascendente. A Red Hat mantém uma cópia interna da fonte com o histórico.

Mais informações sobre o Bugzilla

Para quem precisa de uma explicação dessas ou de outras mudanças, recomenda entrar em contato com os funcionários da Red Hat.

Além da base de código original do Bugzilla, o RHBZ também usa elementos de uma ramificação compatível com a infraestrutura Mozilla.

Finalmente, para aqueles que estão interessados em saber mais sobre o lançamento do código Red Hat Bugzilla e/ou estão interessados em revisar o código fonte ou obter uma cópia dele, você pode consultar os detalhes e o código fonte no link a seguir.

Linux Adictos

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.