Se você é jogador ou criador de conteúdo, precisa conhecer o Projeto Nobara!

Jardeson Márcio
3 minutos de leitura

Existem muitas distribuições Linux disponíveis para os usuários no mercado, uma melhor que a outra em determinados aspectos buscados por eles. No entanto, novas distribuições estão sempre sendo lançadas, para melhorar ainda mais um recurso ou outro. E, se você é jogador ou criador de conteúdo, precisa conhecer o Projeto Nobara (Nobara Project)!

Projeto Nobara: uma distribuição baseada no Fedora, com foco nos jogadores

Thomas Crider, engenheiro sênior da Red Hat, membro da equipe de desenvolvimento do Lutris e criador do Proton-GE decidiu criar uma distribuição Linux. E o fez criando o promissor Nobara Project, uma distro desenvolvida pelo Fedora e voltada diretamente para jogadores e criadores de conteúdo.

“O Fedora é um SO de estação de trabalho muito bom, no entanto, qualquer coisa que envolva qualquer tipo de pacote proprietário ou de terceiros geralmente está ausente de uma nova instalação”, diz Crider. O objetivo geral de Crider é tomar a base sólida do Fedora e tornar os jogos, a criação de conteúdo e o streaming mais fáceis para o “típico usuário de apontar e clicar”. Alcançar esse objetivo, diz Crider, envolve nunca esperar que um usuário precise abrir o terminal.

Software extra incluído no Nobara

se-voce-e-jogador-ou-criador-de-conteudo-precisa-conhecer-o-projeto-nobara

Além disso, há uma lista extensa e cuidadosa de pacotes, softwares e correções agrupados nas ISOs do Projeto Nobara:

  • Estúdio OBS;
  • Pacotes de codecs como os do gstreamer;
  • Drivers proprietários da Nvidia (e/ou);
  • Drivers MESA-ACO personalizados para usuários AMD Radeon;
  • Várias dependências do Wine;
  • Lutris (uma versão mais recente do que a disponível nos repositórios do Fedora).

No entanto, o Projeto Nobara vai além de simplesmente colocar pacotes extras na ISO. Por exemplo, os repositórios RPM Fusion são habilitados imediatamente. Isso definitivamente remove alguns atritos do usuário. A consequência disso, é um sistema muito atrativo aos usuários.

Além disso, o Crider usará o X11 como o renderizador de desktop padrão. Como ele argumenta, o X11 ainda é mais compatível para jogos e é necessário para coisas como o patch AMD FSR da Proton-GE. E não é só isso. Ele ainda recebe bons complementos como o Xow (driver dongle sem fio do Xbox One) e o firmware proprietário necessário para que ele seja instalado automaticamente na primeira execução. O kernel também recebe o fsync injetado.

No futuro, o criador do Projeto Nobara pretende adicionar compilações Proton-GE e Wine-GE e o aumento do OBS-Studio com um plug-in de navegador e captura vulkan+opengl. Nesse momento, portanto, a distribuição compartilha a mesma aparência de uma instalação padrão do Fedora Workstation. Mas, isso deve mudar no futuro, já que Crider pretente implementar alguns temas personalizados.

Onde obter a distro Nobara baseada no Fedora? O Nobara Workstation 35 está disponível nas versões GNOME e KDE. E você pode baixá-las aqui!

Via: OpenForEveryone

Share This Article
Follow:
Jardeson é Mestre em Tecnologia Agroalimentar e Licenciado em Ciências Agrária pela Universidade Federal da Paraíba. Entusiasta no mundo tecnológico, gosta de arquitetura e design gráfico. Economia, tecnologia e atualidade são focos de suas leituras diárias. Acredita que seu dia pode ser salvo por um vídeo engraçado.