Take a fresh look at your lifestyle.

Será que a Microsoft pode desistir do Windows? E o GNU/Linux ?

Muitos usuários do GNU/Linux olham para o sistema como algo nocivo, mas será que a Microsoft dá mesmo importância a ele? Confira!

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Quando falamos de Windows certamente você pode pensar que é para detonar o sistema ou dar notícias negativas, se pensou isso errou feio. Você sabe que o Windows é um sistema muito popular e que o GNU/Linux ainda deve demorar para chegar a metade de sua popularidade. Mas, será mesmo que o Microsoft Windows é o menino dos olhos de ouro da empresa? Saiba que não, e nós vamos explicar o motivo.

Toda empresa precisa de dinheiro para se manter, e é fato que a Microsoft, Canonical, RedHat, SUSE e tantas outras não são diferentes. Sim, elas são empresas e possuem funcionários e gastos para pagar, logo devem tirar o sustento de algum lugar.

Quando falamos em Windows, lembramos logo do cifrão, de software proprietário, da tela azul e até dos inúmeros vírus espalhados por todo o mundo. Ocorre que popularidade de sistema não quer dizer dinheiro no bolso, menos da Microsoft.

Muitos acompanhamentos vem sendo realizados desde 2015, e você sabia que o Windows não é o produto que mantém a empresa de pé? Pois é, as vendas do Windows em suas mais variadas versões, bem como o licenciamento que pode ser comprado a parte, correspondem a apenas 10% do faturamento da empresa.

E aí você pode pensar que todo mundo tem o Windows em casa, sim tem, mas não original, e assim a Microsoft não vê a cor do dinheiro, e assim vale o ditado que diz: “Gaiola bonita não dá de comer a canário”. O que gera lucros para a empresa são os seguintes produtos:

Nota: Todos os produtos estão organizados por relevância, sendo o primeiro item mais rentável!
  • Produtos para servidores e serviços para cloud
  • Games
  • Office 365 comercial
  • Windows OEM
  • MS Dynamics e Outros
  • Windows VL e Patentes
  • Serviços empresariais
  • Microsoft Surface
  • Windows Phone
  • Buscador
  • Microsoft Office

Mas, a gente não pode esquecer de citar que durante muito tempo, o Windows foi sim o produto mais vendido e o que mantinha a empresa firme, no entanto, com o passar dos anos, a empresa foi mudando e novos produtos foram surgindo, tanto para arrecadar mais dinheiro.

Uma excelente jogada comercial da empresa foi o Windows 10, ou é o Windows 10. A empresa possui investidores, e todos precisam de retorno de seus investimentos além das participações anuais dos lucros, as quais chamamos no Brasil de PL.

Hoje, a mais Xbox no mundo do que a gente possa imaginar, e dentro dessa venda, os consoles arrastam também os clientes fieis dos games. Essa mudança no comportamento do consumidor de computadores, deu-se pelo fato de que hoje em dia é possível fazer as mesmas atividades em um tablet que pode até mesmo se transformar em um desktop, e também dos smartphones que estão cada vez mais potente e roubando a cena do mercado de PC’s, que inicialmente era o foco da Microsoft.

Esse mundo dos “móveis”, já foi o sonho da Microsoft, mas não tem dado muito certo, e os investimento no mundo móvel em torno do Windows Phone, começou a diminuir desde 2015.

Qual a ligação desta matéria com o GNU/Linux?

A resposta é nenhuma, ou tudo. Vai depender do seu ponto de vista. Hoje em dia não é tão difícil ver pessoas perdendo tempo em fóruns falando do mau do sistema, o problema não é a Microsoft, não são os erros ou falhas que ele possui, mas os usuários que o escolhem que fazem parte de uma cadeia onde o topo estão as grandes corporações que vendem programas disponíveis apenas para o Windows e que não funcionam de maneira nenhuma nem mesmo no Wine.

Se comparamos o número do Microsoft Windows devidamente licenciados, ou seja, sem contar com os bilhões de piratas ao redor do mundo, podemos dizer que o GNU/Linux não está em um número tão baixo, quando se comparado ao número totais entre licenciados ou pirateados do sistema Windows.

Se contarmos que 3,6 bilhões pessoas estão conectadas à internet, segundo o UIT e são dados recentes. Então, quanto a Microsoft abocanhou deste mercado, vamos lá para os números divulgados em 2017.

  • Mais de 100 milhões estão usando o Office 365 comercial.
  • Mais de 27 milhões de consumidores usam Office 365 Home ou Personal.
  • Mais de 53 milhões usam o Xbox Live.
  • Mais de 500 milhões são membros do LinkedIn e fazem parte do LinkedIn network.
  • Mais de 500 milhões de usuários estão com o Windows 10 ativos pelo mundo.

Bom, note que o Windows 10 começou a ser liberado sem custo aparente, logo não entrou tanta grana assim para a Microsoft, mas deve ter chamado a atenção de novos investidores, e é foco da Microsoft tirar o foco do Windows 7 para o Windows 10.

Se a Microsoft vai abandonar ou não o Windows, é muito cedo para falar sobre qualquer coisa, mas é fato que o Windows vem recebendo menos atenção do que os primórdios, o Windows também faz parte da cadeia que falamos anteriormente, existem empresas que dedicam todo o seu potencial ao sistema, e assim cada vez mais usuários vão ficando “amarrados” a essa cadeia, até encontrarem soluções mais em conta no GNU/Linux.

O grande problema é ter quem apresente essas soluções de forma amigável, e acompanhe este iniciante no mundo do pinguim sem discriminação quando o nome do Windows surgir ou quando aquele questionamento, do “no Windows tinha isso ou aquilo, não mande o usuário para locais desagradáveis, se é que me entender.

Essa reação grosseira vem sendo muito comum em fóruns, tendo visto muita gente querendo migrar para uma determinada distribuição, e seus membros antigos e impacientes acabam agindo de forma grosseira, quando um usuário Windows tenta sanar qualquer dúvida, perguntando de sua maneira, que em muitos casos é confusa por não compreender termos técnicos presente e comum nas conversar entre usuários GNU/Linux.

É fato que os usuários do Windows não costumam pesquisar, e não sabem onde encontrar as respostas, e do outro lado da ponta, estão os usuários que inicialmente precisaram se virar para achar resposta, e que carregam esse ressentimento consigo anos após anos, e assim o repassam criando um cultura não muito receptiva.

O ideal é ensinar aquele usuário a pesquisar, e não fazer isso por ele, mas com calma. Explicar como o sistema funciona, fornecer links, vídeos e até sites que possam ajudá-lo a ter um contato com o mundo GNU/Linux. Claro, essa ajuda deve ser dada somente se você tiver interesse em trazer mais usuários para o pinguim, caso não seja de seu interesse não ridicularize o usuário, e nem menospreze. Isso vai fazer com que este usuário retorne ao Windows, continue amarrado e também deixe de ser um novo fomentador do GNU/Linux no futuro.

E o futuro do GNU/Linux? Estamos desistindo de novos usuários e do sistema?

Se pensarmos bem, o GNU/Linux tem todo potencial para ser um grande sistema popular entre os usuários, mas depende muito de como a comunidade reage a este usuário que em muitos casos anda perdido, nem todos querem ser profissionais de TI, mas querem apenas um sistema que funcione e alguém que dê um norte sobre o fator desconhecido, o GNU/Linux.

Se conseguirmos fazer isso, vamos dar um passo maior a cada novo usuário que chega, do contrário, só teremos um marketing negativo, onde afasta-os e assim, não devemos por a culpa na Microsoft, a culpa muita vezes está em nós que não temos disposição de prestar a devida ajuda.

Espero que você perceba a ligação, das informações aqui contidas. Fiz um gancho entre a relevância que a Microsoft dá ao Windows seguido pelo a relevância que nós damos ao novo usuário GNU/Linux. Se pormos na balança, certamente não damos nem os 10% para fazer o número de usuários crescer, e reclamar menos do Windows ou do próprio Linux.

Pense bem, e veja o que você pode fazer para que o número de usuários cresça. Um compartilhamento, uma resposta a uma dúvida, um artigo que inclusive você pode nos enviar através de nossa página e até ser membro de qualquer distribuição, aplicativo, fóruns ou grupos no Facebook ou Telegram. Tudo isso é uma grande ajuda, e que solidifica ainda mais.

Assim, teremos força para chamar a atenção de muitas empresas, e assim ter no GNU/Linux os softwares que ainda prendem muitos usuários, na Microsoft o destino dela é traçado pelos os seus superiores, no topo da pirâmide, no GNU/Linux o destino é traçado por nós, usuários, precisamos de uma boa base, para que o nosso alicerce seja forte.

Nós do SempreUPdate, contamos com você, ajude no fórum da sua distribuição favorita, existem inúmeras formas de ajuda. E se você é iniciante, precisa de ajuda? Entre em nosso canal no Telegram em @sitesempreupdate.

Desculpem pela extensão do texto, mas é algo que precisa ser pensado, em especial neste ano que ainda esta começando.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Comments