in

Supercomputador Fugaku ajuda a combater a COVID-19

Além disso, a Fujitsu anunciou o lançamento de três iniciativas de computação quântica.

O supercomputador Fugaku está sendo usado por pesquisadores no Japão para a luta do país contra a COVID-19. Satoshi Matsuoka, diretor de Ciência da Computação do instituto de pesquisa científica RIKEN, disse:

Prevemos que o Fugaku será usado para uma ampla variedade de aplicações, incluindo aquelas de grande preocupação do público em geral em torno da medicina e farmacêutica, desastres e meio ambiente, energia e produção.

Matsuoka disse que o programa COVID-19 tem recebido “resultados estelares”, principalmente devido aos recursos de computação disponíveis para cientistas que correspondem a toda a capacidade de computação de alto desempenho no Japão.

Supercomputador Fugaku ajuda a combater a COVID-19

Satoshi Matsuoka disse:

Por exemplo, estamos descobrindo que alguns medicamentos existentes, que foram aprovados para outros fins, como problemas cardíacos ou pressão alta ou parasitas, são imensamente úteis contra a COVID-19.

Supercomputador Fugaku ajuda a combater a COVID-19
O supercomputador Fugaku está sendo usado por pesquisadores no Japão para a luta do país contra a COVID-19. Imagem: @cdc | Unsplash.

Matsuoka disse que as equipes também estão trabalhando na mitigação da transmissão de COVID-19 por meio de análises detalhadas de gotículas. Ele disse que essas descobertas estão sendo usadas para fornecer diretrizes pela indústria. Matsuoka disse:

Uma das razões pelas quais a taxa de infecção do Japão é tão baixa em comparação com outros países desenvolvidos pode ser o resultado […] do trabalho sendo feito no Fugaku.

Além disso, a Fujitsu anunciou o lançamento de três iniciativas de computação quântica com instalações de pesquisa no Japão e na Holanda.

Em uma tentativa de tornar a computação quântica prática uma realidade, a Fujitsu disse que vai conduzir pesquisas em várias camadas de tecnologia associadas, desde o nível do dispositivo até sistemas de controle, arquitetura e algoritmos.

A Fujitsu disse em um comunicado:

Por meio de um empreendimento abrangente de sistemas de computação quântica cobrindo dispositivos quânticos e unidades de controle eletrônico e software, a Fujitsu pretende criar sistemas de computador que possam funcionar de forma complementar aos computadores convencionais.

Fonte: ZDNET

Nvidia detalhou o processo de montagem do Selene, o sétimo supercomputador mais rápido do mundo

Supercomputador Summit avançará pesquisa de energia eólica

ARM e Linux dominam o topo da lista dos 500 supercomputadores mais rápidos do mundo