in

Trump revoga licença da Intel para fornecer chips para Huawei

Fica ainda mais difícil para a Huawei manter relações com empresas americanas

Huawei espera vender menos smartphones este ano
Os problemas legais da Huawei nos Estados Unidos podem não acabar tão cedo, e pelo que parece, a Huawei espera que seu negócio de smartphones enfrente dificuldades não apenas nos Estados Unidos, mas também em outros lugares.

Em mais uma ação para enfraquecer a maior fabricante mundial de equipamentos de telecomunicações, que Washington vê como uma ameaça à segurança nacional, Trump, em seus últimos dias de governo, notificou fornecedores, incluindo a fabricante de chips Intel, que está revogando certas licenças para vender para a Huawei. O governo Trump também revelou intenções de rejeitar dezenas de outros pedidos de fornecimento para a empresa chinesa.

trump-revoga-licenca-da-intel-para-fornecer-chips-para-huawei

Trump X Huawei

Em 2019, o Departamento de Comércio dos EUA colocou a Huawei e suas subsidiárias em uma “lista negra”, impedindo muitas empresas dos EUA de fazer negócios com a empresa chinesa. Uma das empresas afetadas por essa decisão foi a fabricante de chips Intel, embora no final de setembro o Departamento de Comércio tenha concedido à Intel uma licença para fornecer alguns produtos para a Huawei. Agora, no entanto, essa licença foi revogada.

Restrições anteriores impostas por Trump, bloquearam a maioria dos fabricantes de chips, como a Intel, de fornecer para a Huawei. Isso impediu a empresa de ter seus projetos de SoC baseados em ARM fabricados por fabricantes de chips contratados como a TSMC.

Como resultado, espera-se que o Kirin 9000 encontrado na série Huawei Mate 40 seja o último silício Kirin auto-projetado da empresa, e a empresa terá que recorrer a chipsets 4G de concorrentes como a Qualcomm ou esperar que a fabricação de semicondutores da China a indústria pode intensificar.

Medidas tomadas pela Huawei com relação ao fornecimento pelas empresas sediadas nos Estados Unidos

Nos últimos meses, a Huawei tomou medidas para diminuir sua dependência de empresas sediadas nos Estados Unidos. Parece até que a empresa já tinha uma noção do que estava por vir. Além disso, em novembro, a empresa anunciou que estava vendendo Honor, uma de suas marcas, para um consórcio de mais de 30 agentes e revendedores. A injeção de dinheiro pode permitir que a empresa se torne totalmente independente.

Assim, talvez esse “bloqueio” não cause tanto impacto quanto se pensa, na empresa. Todavia, o mandato de Trump está no fim. Resta saber se o novo Presidente manterá as restrições impostas á empresa.

Com informações de: Reuters / XDA Developers

Escrito por Jardeson Márcio

Jardeson é Mestre em Tecnologia Agroalimentar e Licenciado em Ciências Agrária pela Universidade Federal da Paraíba. Atualmente é professor substituto na mesma Instituição e assessora a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Meio Ambiente de sua cidade.
Entusiasta no mundo tecnológico, gosta de arquitetura e design gráfico. Economia, tecnologia e atualidade são focos de suas leituras diárias.
Acredita que seu dia pode ser salvo por um vídeo engraçado.

herdeiro-da-samsung-preso-novamente

Herdeiro da Samsung preso novamente

Novo botnet FreakOut ataca sistemas Linux executando software sem patch

Novo botnet FreakOut ataca sistemas Linux executando software sem patch