in

União Europeia impôs sanções contra China, Rússia e Coreia do Norte por hacks

As sanções consistem na proibição de viagens e no congelamento de ativos.

União Europeia impôs sanções contra China, Rússia e Coreia do Norte por hacks
Imagem: Markus Spiske | Unsplash.

A União Europeia (UE) impôs sanções contra a China, Rússia e Coreia do Norte por ciberataques realizados contra cidadãos e empresas europeus. As sanções consistem na proibição de viagens e no congelamento de ativos. Em uma decisão do Conselho Europeu, a UE sancionou:

  • A China por uma série de invasões contra provedores de nuvem.
  • A Rússia por uma variedade de ransomware (NotPetya) criada e lançada pelos militares russos na Ucrânia, mas que se espalhou por todo o mundo; e por uma tentativa de ciberataque à Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW) na Holanda.
  • A Coreia do Norte por uma variedade de ransomware (WannaCry) criada por hackers do governo com o objetivo de arrecadar dinheiro para o regime, mas sobre o qual eles perderam controle.

União Europeia impôs sanções contra China, Rússia e Coreia do Norte por hacks

Além disso, os cidadãos e empresas da UE são proibidos de realizar transações com entidades na lista de sanções, que inclui seis indivíduos e três empresas. Autoridades da UE disseram que os dois cidadãos chineses eram membros do grupo de hackers chinês por trás da Operação Cloud Hopper, enquanto os quatro russos eram quatro agentes da GRU envolvidos na tentativa de invasão da rede da OPCW.

União Europeia impôs sanções contra China, Rússia e Coreia do Norte por hacks
A Coreia do Norte por uma variedade de ransomware (WannaCry) criada por hackers do governo com o objetivo de arrecadar dinheiro para o regime, mas sobre o qual eles perderam controle. Imagem: The Next Web.

A UE disse que essas são as primeiras sanções impostas devido a outros países lançando ataques cibernéticos contra os países membros. Os EUA já sancionaram alguns dos mesmos indivíduos pelos mesmos ataques, e pressionaram fortemente a UE a impor medidas semelhantes.

Além disso, a Alemanha solicitou recentemente a seus parceiros europeus sanções semelhantes contra a Rússia para o hack do Parlamento Alemão de 2014. Em uma resposta, a Rússia disse que o governo alemão não se preocupou em fornecer evidências, alegando que Berlim estava realmente interessada em impor as sanções em vez de provar seu caso.

Fonte: ZDNET

Hacker vaza 386 milhões de registros de usuários de 18 empresas gratuitamente

EUA acusam dois hackers chineses de tentarem roubar pesquisas da COVID-19

Check Point alerta sobre a tendência de hackers ocultarem ataques de phishing no Google Cloud Services

Uma nova falha de URL do Zoom permite que hackers imitem links de convite

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.