in

Zoom é processada por falhas de segurança

Hackers conseguiram acesso às conferências e empresa é acusada de repassar dados ao Facebook.

Zoom é processada por falhas de segurança

Um investidor da Zoom entrou com uma ação coletiva contra a empresa de videoconferência, acusando-a de falsificar detalhes sobre sua criptografia, ocultando falhas de segurança e divulgando informações pessoais ao Facebook.

A Bloomberg relata que o investidor Michael Drieu acusou a Zoom de ocultar a verdade sobre a segurança de sua plataforma. O preço das ações da Zoom disparou no mês passado, quando investidores viram pessoas migrando para a plataforma para trabalhar remotamente em meio ao surto de COVID-19.

Preço das ações do céu ao inferno

As ações da Zoom valiam apenas US$ 68 no dia 1º de janeiro, mas atingiram o recorde de US$ 159 no dia 23 de março. No entanto, foram reduzidas para US $ 113 na terça-feira, com a empresa recebendo críticas sobre privacidade, segurança e o aumento do ‘zoombombing’, onde trolls sequestram on-line salas de aula e reuniões de trabalho.

Devido a essas preocupações de segurança, nas últimas semanas várias organizações importantes proibiram os funcionários de usar o Zoom, incluindo o Space X de Elon Musk e o Departamento de Educação da cidade de Nova York, que instruiu os professores a usar o Microsoft Teams.

Outra alternativa indicada é o Jitsi, que pode ser instalado no Linux e também funciona diretamente no navegador e possui extensões para o Chrome.

E na terça-feira, Taiwan, que possui divergências com a China, ordenou que todas as agências governamentais não usassem o Zoom , aconselhando-as a usar os serviços de videoconferência do Google e da Microsoft. A ação se deu após divulgação do Citizen Lab acusando o Zoom  de enviar chaves de criptografia para servidores na China. A equipe do app Zoom se desculpou e parou de fazer isso.

No entanto, como observa a Bloomberg, as ações da Zoom subiram 67% este ano, à medida que os investidores obtêm lucros devido ao enorme crescimento no número de usuários.

Na segunda-feira, Brad Zelnick, analista do Credit Suisse, rebaixou as ações do Zoom de neutro para baixo desempenho, mas elevou sua meta de preço de U$ 95 para US$ 105. Ele disse que o serviço de colaboração e videoconferência do Microsoft Teams “continua sendo a ameaça competitiva mais significativa” para o Zoom.

Zoom cresce rapidamente mesmo processada por falhas de segurança

Zoom é processada por falhas de segurança
Imagem: Zoom.us.

O Zoom viu o número diário de usuários crescer de 10 milhões em dezembro para 200 milhões em março. No entanto, a empresa anunciou na semana passada que estava suspendendo o desenvolvimento de novos recursos por 90 dias. Ela trabalha para solucionar problemas de segurança e privacidade.

Nas últimas duas semanas, os pesquisadores encontraram problemas de segurança que afetam o cliente Zoom Windows e falhas no instalador do macOS para o Zoom. Ambos foram rapidamente corrigidos pela empresa. Entretanto, outros problemas também mancharam sua imagem. Assim, a Microsoft teve a oportunidade de se gabar de seu histórico superior em privacidade e segurança.

A empresa também foi forçada a atualizar seu aplicativo iOS. Ela estava enviando dados do dispositivo iPhone, incluindo endereços IP do usuário, para o Facebook.

Além de tudo isso, a empresa Zoom foi criticada por enganar os consumidores. Ela dizia que sua plataforma de videoconferência usava criptografia de ponta a ponta quando não o fazia.

Fonte: ZDNet

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Rio de Janeiro tem primeira escritura totalmente digital

Rio de Janeiro tem primeira escritura totalmente digital

Microsoft adiciona integração do File Explorer ao Windows Subsystem for Linux no Windows 10 Fast Ring

Microsoft adiciona integração do File Explorer ao Windows Subsystem for Linux no Windows 10 Fast Ring