in

A Internet das Coisas está criando ou destruindo empregos? Parte II

Neste segundo artigo da série, veja se o conceito da Internet das Coisas está criando ou destruindo empregos em vários setores de trabalho.

A Internet das Coisas está criando ou destruindo empregos? Parte II
A Internet das Coisas está criando ou destruindo empregos? Parte II. Imagem: Reprodução / IoT Tech Trends.

No artigo anterior, abordamos uma visão pessimista sobre se a Internet das Coisas está criando ou destruindo empregos. Todavia, no presente artigo, vamos analisar o assunto de uma maneira otimista.

Visão otimista: o trabalho está mudando, não desaparecendo

A Internet das Coisas está criando ou destruindo empregos? Parte II
Imagem: Reprodução / IoT Tech Trends.

Sim, os empregos que atualmente temos desaparecerão, mas todas as revoluções industriais no passado acabaram com o aumento líquido de empregos devido à tecnologia que abre novas oportunidades. Não foi necessariamente fácil fazer essas transições e não deu certo para todos os grupos de pessoas deslocadas, mas as forças da “destruição criativa” (o desmantelamento de sistemas antigos para dar lugar a novos) tendem a se dar bem a longo prazo.

Outro fator a considerar é que o fato de partes de um trabalho serem automatizáveis não significa que todo o trabalho desaparecerá. A função mudará, mas a Brookings estima que apenas metade de um por cento dos trabalhadores dos EUA estão atualmente em cargos que podem ser completamente automatizados. A maioria dos trabalhos provavelmente experimentará alguma automação e outras alterações à medida que as tecnologias de IoT (Internet of Things; em português: Internet das Coisas) se tornarem mais comuns, mas a mudança não ocorrerá da noite para o dia.

Alguns dos trabalhos que surgirão junto com as novas tecnologias são bastante óbvios, como contratar pessoas para manter e gerenciar os novos sistemas. Títulos de trabalho técnicos como “analista de sistemas de computador” e “administrador de banco de dados” estão entre os previstos para experimentar alto crescimento e baixas taxas de automação.

A Internet das Coisas é só mais uma força que muda empregos

Nem todo mundo precisará ser um gênio da tecnologia. Muitos setores existentes, como educação, vendas e assistência médica, ainda precisam de humanos de verdade em várias funções, e a tecnologia aprimorada pode até nos permitir dedicar mais de nossos recursos para ficarmos mais inteligentes e saudáveis. Professores, psicólogos, assistentes de médicos, profissionais de recursos humanos e muitos outros trabalhos permanecem na lista de “baixo risco” no que diz respeito à automação.

Se as máquinas fizerem com que todos os nossos problemas desapareçam, talvez tenhamos problemas para encontrar empregos, mas, no futuro próximo, sempre haverá algo em que precisamos trabalhar. A automação não excluirá trabalhos. Isso liberará os humanos para trabalharem nas próximas prioridades, como nos tornar mais inteligentes e saudáveis.

Depois, há os trabalhos imprevisíveis. “Desenvolvedor Web” na década de 1980 provavelmente era apenas um apelido para aranhas, mas agora você pode ser um profissional de marketing digital, criador no YouTube ou qualquer outra coisa que apareceu recentemente em nosso radar.

Os funcionários da Blockbuster perderam o emprego não apenas por causa da Netflix, mas por causa da Internet, que mais do que compensou os empregos que destruiu.

Construir o Modelo T em uma linha de montagem reduziu o trabalho humano necessário por carro, mas permitiu o crescimento de uma enorme indústria automobilística. É impossível prever se os padrões do passado se manterão aqui, assim como é impossível descobrir que tipo de trabalhos todos faremos em cem anos, mas há muitas razões para otimismo.

Aprender coisas novas não é mais opcional

Estamos vivendo uma era de crescimento tecnológico e econômico mais rápido do que em qualquer outro momento da história da humanidade.

Por fim, a revolução da IoT e da Inteligência Artificial continua sua marcha adiante. Assim, aprender essas habilidades e mudar para outros mercados de trabalho será uma parte comum de nossas vidas profissionais. O emprego já é muito menos estável do que era no passado. Dessa maneira, para o bem ou para o mal, se matricular em um campo de treinamento diferente ou fazer alguns cursos on-line a cada ano ou dois pode se tornar o novo normal. Em suma, os empregos serão criados, destruídos e transformados, e teremos boas razões para reclamar disso. Porém, se o passado for um indicador, a tecnologia que impulsiona essa mudança também promoverá muitas melhorias em nossas vidas.

Neste artigo, você leu uma perspectiva otimista sobre se a Internet das Coisas está criando ou destruindo empregos.

Se gostou, não deixe de compartilhar!

Fonte: IoT Tech Trends

Leia também: Distros Linux usadas em dispositivos IoT

Escrito por Leonardo Santana

Astrônomo amador e eletrotécnico. Apaixonado por TI desde o século passado.

Baobab (Analisador de Uso de Disco)

Conheça o Baobab (Analisador de Uso de Disco)

4 tarefas que ficam melhores num telefone dobrável

4 tarefas que ficam melhores num telefone dobrável