in

CERN substitui Facebook Workplace por alternativas open source

O Facebook queria cobrar pelos serviços hoje gratuitos e ficar com dados internos do CERN.

CERN substitui Facebook Workplace por alternativas open source

Recentemente, mostramos como o CERN se afastou dos produtos Microsoft por causa das taxas de licenciamento. Assim, esta Organização Européia de Pesquisa Nuclear  começou a empregar várias alternativas de código aberto.  Além do Windows, o Skype for Business e outros, o CERN se livrou de aumentos de taxas e licenças de software proprietários da Microsoft. Sendo assim, eles criaram o projeto “MAlt” da Microsoft Alternatives.  A Organização alega que esses produtos estavam consumindo seu orçamento. Agora, portanto, o CERN foi forçado a substituir o Facebook Workplace para, em vez disso, usar mais pacotes de software de código aberto.

- Anúncios -

Por que o CERN substitui Facebook Workplace por alternativas open source?

CERN substitui Facebook Workplace por alternativas open source

O Facebook Workplace é o produto corporativo do Facebook para comunicação interna em tempo real e voltadas especificamente para as grandes organizações.

O CERN tem sérias razões para abandonas o Facebook Workplace. O Facebook queria obrigar o CERN a pagar pelos serviços que hoje são gratuitos. Eles teriam a opção de fazer um downgrade para um plano grátis. Porém, isso removeria os direitos administrativos e o acesso de log-on único do CERN. Além disso, o Facebook passaria a ter acesso aos dados internos.

Perder o controle de nossos dados era inaceitável, assim como pagar por uma ferramenta que não fazia parte de nossa principal oferta para a comunidade CERN; portanto, encerraremos o teste desta plataforma.

A alternativa

No entanto, agora eles montaram o próprio conjunto de pacotes de software para preencher o vazio ao substituírem o Facebook Workplace.

O CERN agora está usando o software de código aberto da Mattermost para bate-papo e o Discourse on-line para troca de informações adicionais. O departamento de TI do CERN está trabalhando para preencher as lacunas que ainda restam, eliminando o Facebook Workplace. Mais detalhes em home.cern.

As explicações

Em outubro de 2016, o Facebook disponibilizou o Workplace para qualquer empresa ou organização. Em particular, para o CERN, eles fizeram a oferta atraente de isenção das taxas e, por isso, aproveitamos a oportunidade para testar a plataforma. Representantes de RH, TI e RI trabalharam juntos para realizar testes dedicados em seu departamento/setor para obter feedback. As reações nem sempre foram positivas. Muitas pessoas preferiram não usar uma ferramenta de uma empresa na qual não confiavam em termos de privacidade de dados. Até o momento, cerca de 1000 membros da comunidade do CERN criaram uma conta no Workplace e existem cerca de 150 usuários ativos da plataforma por semana.

CERN abriga o Grande Colisor de Hádrons e muitos outros experimentos,

Written by Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Free Software Foundation endossa o primeiro produto de 2020: uma placa WiFi 802.11n

Free Software Foundation endossa o primeiro produto de 2020: uma placa WiFi 802.11n

OneWeb, concorrente da SpaceX, prepara satélites de internet para lançamento

OneWeb, concorrente da SpaceX, prepara satélites de internet para lançamento