in

China tem uma lista negra que pode ser usada para punir empresas de tecnologia americanas

A China tem trabalhado em como responder ao governo Trump.

China tem uma lista negra que pode ser usada para punir empresas de tecnologia americanas

A China está esperando para ver quem ganha as eleições antes de embarcar em uma campanha de inclusão de empresas americanas na lista negra. Aparentemente, eles estão apenas ganhando tempo.

De acordo com a Bloomberg, a China acelerou o desenvolvimento de uma lista negra que poderia ser usada para punir as empresas americanas de tecnologia. As autoridades dizem que os líderes estão hesitando em puxar o gatilho; alguns argumentam que uma decisão deve esperar até depois da eleição nos Estados Unidos.

China tem uma lista negra para punir empresas de tecnologia americanas

A China tem trabalhado em como responder ao governo Trump. Por exemplo, após a campanha do presidente Trump para uma empresa dos EUA assumir o controle do TikTok, reguladores chineses lançaram novas regras de controle de exportação que ajudaram a ByteDance a definir termos que poderiam ajudá-la a evitar a perda de controle das operações da plataforma nos Estados Unidos.

China tem uma lista negra que pode ser usada para punir empresas de tecnologia americanas
A China está esperando para ver quem ganha as eleições antes de embarcar em uma campanha de inclusão de empresas americanas na lista negra. Imagem: Evan Vucci | AP.

A China anunciou seu plano de criar uma lista negra de entidades americanas logo depois que a Huawei Technologies foi considerada uma ameaça. Pequim se absteve de especificar quaisquer empresas ou indivíduos, já que os negociadores comerciais de ambos os países estavam envolvidos nas negociações que levaram à assinatura de um acordo comercial em janeiro.

Como o governo Trump intensificou seus ataques a algumas das empresas mais conhecidas da China, a lista ganhou urgência.

Nas últimas semanas, um grupo liderado pelo vice-premiê Hu Chunhua, que supervisiona o investimento e o comércio estrangeiro, intensificou a finalização da lista de “entidades não confiáveis”: a resposta da China à lista dos EUA de entidades chinesas alvo de sanções.

Fonte: Fudzilla

Nos próximos 20 anos, a indústria móvel deve pertencer à China

China bloqueia plataforma de linguagem de programação Scratch

EUA consideram bloquear acordos com maior fabricante de chips da China

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.