in

Como experimentar o WebRender da Mozilla antes do lançamento oficial no Firefox 67

WebRender traz melhorias substanciais na renderização

Como experimentar o WebRender da Mozilla antes do lançamento oficial no Firefox 67

A próxima versão do Mozilla Firefox está prevista para esta semana. Além de vários novos recursos, também apresentará algo que não é necessariamente visível à primeira vista. Com o Firefox 67, a Mozilla planeja iniciar o lançamento do WebRender, um recurso que a empresa começou a trabalhar há mais de três anos. Agora, saiba como experimentar o WebRender da Mozilla antes do lançamento oficial no Firefox 67

Um commit divulgado em setembro de 2015 indicou que a Mozilla estava trabalhando em uma nova tecnologia que supostamente aumentaria a experiência on-line de uma nova maneira. O WebRender foi criado para impulsionar a Web para “FPS máximo”. Assim, tecnicamente ajuda os usuários a obter uma navegação mais suave graças ao poder de processamento que seus dispositivos possuem.

Características do Webrender

Como experimentar o WebRender da Mozilla antes do lançamento oficial no Firefox 67

O WebRender, como a própria Mozilla coloca, já é famoso por “ser extremamente rápido”. Porém,  ao mesmo tempo, é uma tecnologia que pode ajudar a tornar a experiência de navegação mais suave.

Com o WebRender, queremos que os aplicativos sejam executados com velocidade de 60 quadros por segundo (FPS) ou melhor, independentemente de quão grande seja a tela ou quanto da página esteja mudando de quadro para quadro. E isso funciona. As páginas que passam por 15 FPS no Chrome ou no Firefox atual são de 60 FPS com o WebRender, disse a Mozilla.

O Firefox 67, portanto, marca a introdução do WebRender para os primeiros usuários. A Mozilla diz que o lançamento acontecerá gradualmente.

Apenas 5% dos usuários receberão o novo sistema ativado no Firefox com base em uma série de condições que ainda serão reveladas. No entanto, acredita-se que os usuários devem estar executando o Windows 10 e ter placas gráficas NVIDIA, embora isso seja algo que ainda está para ser confirmado.

O lançamento acontecerá em etapas. Então, enquanto apenas alguns usuários receberão o novo recurso no início, outros o receberão à medida que o Mozilla realizar mais testes e receber mais informações sobre os ganhos reais de desempenho.

Como experimentar o WebRender da Mozilla antes do lançamento oficial no Firefox 67

Contudo, ao mesmo tempo, é possível habilitar o WebRender mesmo antes da Mozilla implementá-lo oficialmente no Firefox. Os passos aqui funcionam tanto na versão beta quanto no Nightly do Firefox. Além disso, é muito provável que eles também cubram a versão estável do Firefox 67, uma vez lançada no final desta semana.

Em primeiro lugar, não haverá uma opção dedicada para habilitar o WebRender no Firefox. Então você terá que fazer a coisa toda na tela de sinalizadores avançados. Assim, o que você precisa fazer é iniciar o navegador e, na barra de endereços, digitar o seguinte comando:

about:config

Na barra de endereços, você precisa procurar o seguinte sinalizador:

gfx.webrender.all

Se o WebRender não estiver ativado no seu dispositivo, ele aparecerás definido como false. Então clique no botão Alternar para alterá-lo para True. O Mozilla Firefox precisa então ser reiniciado para salvar suas alterações e ativar o WebRender.

Uma vez ativado, o WebRender deve ajudar a tornar o desempenho mais suave no Firefox. Além disso, as alterações mais visíveis serão em telas de última geração com capacidade gráfica suficiente.

Mais informações em breve

A Mozilla poderia fornecer mais informações sobre a implementação do WebRender nesta nova versão do Firefox no final desta semana, quando o lançamento do novo navegador começar. Enquanto isso, ainda não está claro quem consegue, mas as etapas acima mencionadas podem ser usadas não apenas no Windows, mas também no Linux.

Atualmente, o Firefox é considerado a única alternativa válida para navegadores com tecnologia Chromium, incluindo o Google Chrome, o Vivaldi e o novo Microsoft Edge. Atualizações e novas tecnologias como essa certamente ajudam o navegador a se tornar ainda melhor. Porém, ainda é preciso ver como o recurso será recebido pelos usuários em todo o mundo.

Written by Claylson

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Huawei atrasa o Mate X, que deve ficar sem Android

Microsoft, Intel, Qualcomm e outros fabricantes aderem ao boicote à Huawei

Robolinux desktop

Peppermint, Robolinux, DragonFlyBSD e NetBSD são atualizados