como funciona a Linha de Comando do Linux

Inegavelmente o terminal é uma ferramenta poderosa. Geralmente é o principal método usado para administrar desde pequenos dispositivos, computadores pessoais, servidores de computação em nuvem, até supercomputadores. Portanto, um entendimento básico do terminal é essencial para diagnosticar e consertar a maioria dos sistemas baseados em Linux. Assim sendo, neste artigo aprenderemos Como Funciona a Linha de Comando do Linux.

Como Funciona a Linha de Comando do Linux

Um comando é um programa que, executa um processo no sistema operacional, fazendo que o computador execute uma tarefa. Então, quando você digita um comando, um processo é executado pelo sistema operacional. Assim, o mesmo pode ler entrada, manipular dados e produzir saída.

Para executar um comando, primeiramente abra o terminal. Então digite o nome do comando, no caso ls e pressione Enter. O resultado deve ser semelhante ao exemplo abaixo:

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-ls

comando-ls

A fim de facilitar, o nome do comando geralmente é baseado no que ele faz. Ou no que o desenvolvedor do comando acha que descreve melhor sua função. Por exemplo, o comando ls exibe uma lista de informações sobre arquivos. Associar o nome do comando com o que ele faz pode ajudá-lo a lembrar os comandos bem mais facilmente.
Toda parte do comando é normalmente sensível a maiúsculas e minúsculas. Portanto, o Ls está incorreto e falhará. Ao contrário do ls em letras minúsculas.
como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-Ls

comando-Ls

A maioria dos comandos segue um padrão simples de sintaxe:

comando [opções…] [argumentos…]
Em outras palavras, você digita um comando, seguido por quaisquer opções e/ou argumentos depois pressionando a tecla Enter. Normalmente, as opções alteram o comportamento do comando e os argumentos são itens ou valores para o comando interagir. Embora existam alguns comandos no Linux que não são totalmente consistentes com essa sintaxe, a maioria segue esse padrão.
No exemplo acima, o comando ls foi executado sem quaisquer opções ou argumentos. Dessa maneira, seu comportamento padrão é retornar uma lista de arquivos contidos no diretório atual.
como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-ls

comando-ls

Argumentos:

comando [opções …] [argumentos …]

Um argumento pode ser usado a fim de especificar algo para o comando. O comando ls pode receber o nome de um diretório como um argumento. Assim listando o conteúdo desse diretório. Aliás no próximo exemplo, o diretório Documentos será usado como um argumento:

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-ls-documentos

comando-ls-documentos

Assim sendo, a saída resultante é uma lista dos arquivos contidos no diretório Documentos.

Curiosidade:

Visto que o Linux é open source, é provável que você encontre alguns segredos interessantes que foram adicionados pelos desenvolvedores. Por exemplo, o comando aptitude é uma ferramenta de gerenciamento de pacotes disponível em algumas distribuições Linux. Este comando irá aceitar moo como um argumento um tanto quanto curioso:

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-aptitude-moo

comando-aptitude-moo

Opções:

Comando [opções…] [argumentos…]

As opções podem ser usadas com a finalidade de alterar o comportamento de um comando. Bem como no exemplo a seguir, onde a opção -l é fornecida ao comando ls. Por isso resulta em uma “saída longa”, significando que a saída fornece mais informações sobre cada um dos arquivos listados.

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-ls-l

comando-ls-l

Muitas vezes o carácter é escolhido para ser mnemônico para o seu propósito. Como escolher a letra l para long ou r para reverse. Por padrão, o comando ls imprime os resultados em ordem alfabética. Portanto, ao adicionar a opção -r, os resultados serão impressos em ordem alfabética inversa.

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-ls-r

comando-ls-r

Combinações:

Ao mesmo tempo que opções podem ser usadas separadas, várias opções podem ser combinadas também. Como -lr ao invés de -l -r. A saída de todos esses exemplos seria a mesma:

ls -l -r
ls -rl
ls -lr

Como explicado acima -l fornece um formato de listagem longo enquanto -r inverte a listagem. O resultado do uso de ambas as opções é uma longa listagem dada em ordem inversa:

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-ls-l-r

comando-ls-l-r

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-ls-lr

comando-ls-lr

Em suma, os comandos podem usar muitas combinações de opções e argumentos ou as possibilidades para cada comando serão únicas. Lembra-se do aptitude moo?

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-aptitude-moo

comando-aptitude-moo

É possível alterar o comportamento deste comando usando opções. Entretanto, veja o que acontece quando a opção -v (verbose) é adicionada:

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-aptitude-verbose

comando-aptitude-verbose

Assim que combinamos várias opções -v, podemos obter uma variedade de respostas:

como-funciona-a-Linha-de-Comando-do-Linux-comando-aptitude-vv

comando-aptitude-vv

Lembre-se de que várias opções podem ser indicadas separadamente ou combinadas:

aptitude -v -v moo
aptitude -vv moo

Continue adicionando opções -v para ver quantas respostas você pode obter!
Este é um artigo introdutório que servirá de base para próximos artigos sobre principais comandos do terminal.

Se quiser avançar bastante, confira aqui uma lista de 9 Cursos Gratuitos para Aprender Linux Online

Se gostou, compartilhe esse artigo com seus amigos. Deixe seus comentários e faça parte do nosso grupo do Telegram!

Até a próxima!

Alexandre Varga
Desde pequeno interessado em tecnologia. Desenhista projetista, amante de churrasco, estudante GNU/Linux e aprendiz de escritor!

    RED lançará o primeiro telefone holográfico com aprovação da FCC, o Hydrographic One

    Previous article

    Como instalar a última versão do LibreOffice

    Next article

    You may also like

    More in Artigo