in

Conheça CORAL, projeto do Google para concorrer com o Raspberry Pi

Veja as vantagens e utilidades da placa.

Placa Coral do Raspberry Pi do Google vem com novo Debian 10

O Google possui uma plataforma de inteligência artificial chamada CORAL cujo principal objetivo é concorrer com as placas mais concorridas do mercado nesta linha, como o Raspberry Pi 4. Muitos recursos da IA permitem que as máquinas realizem todos os tipos de tarefas anteriormente reservadas aos seres humanos. Além disso, ajudam muito a automatizar os processos, melhorando muitas tarefas para as pessoas. Desta forma, você pode ter ouvido falar na Coral. Se não, leia o conteúdo a seguir e conheça a plataforma de IA que está crescendo exponencialmente.

A placa Coral oferece principalmente dois tipos de produtos: aceleradores e placas de desenvolvimento para a criação de protótipos de novas idéias e módulos para alimentar o ‘cérebro’ da inteligência artificial de dispositivos de produção, como câmeras Inteligentes e sensores.

Conheça caraterísticas do CORAL, projeto do Google para concorrer com o Raspberry Pi

Conheça CORAL, projeto do Google para concorrer com o Raspberry Pi

Nos dois casos, o ‘coração’ do hardware é o TPU Edge do Google, um chip ASIC otimizado para executar algoritmos leves de aprendizado de máquina, uma versão em miniatura do TPU  usado nos servidores em nuvem do Google.

O módulo Coral USB Accelerator possui um chip eletrônico usado para tratamentos de inteligência artificial realizados localmente. Projetado como um periférico muito fácil de conectar, o módulo USB Accelerator Coral fornece ao computador Raspberry Pi nano toda a inteligência do circuito integrado Edge TPU.

Com a capacidade de executar redes neurais no próprio RPi, você pode incorporar recursos de inteligência artificial de maneira rápida e eficiente em seus projetos, protegendo a confidencialidade de seus dados.

Para criar suas redes neurais e enviá-las ao processo de aprendizado, os desenvolvedores têm o TensorFlow. Com o qual você só precisa compilá-los e executá-los em cartões Edge TPU usando o software fornecido. Após a instalação da rede compilada, todos os cálculos são realizados localmente no circuito Edge TPU, sem enviar dados para a nuvem. Qualquer atraso na nuvem é eliminado, o desempenho melhora e mantém os dados do usuário localmente sob controle.

Como o Intel Movidius Neural Compute Stick lançado há mais de um ano, o Coral USB Accelerator incorpora seu ASIC personalizado na forma de um dispositivo fácil de usar que se parece muito com um disco flash. No entanto, ao comparar os dois lado a lado, existem diferenças óbvias.

A placa Coral Dev consiste em:

  • USB 2.0/3.0
  • Interface de tela DSI
  • Interface de câmera MIPI-CSI
  • Porta Gigabit Ethernet
  • Conector de áudio de 3,5 mm
  • Terminal de 4 pinos de 2,54 mm para alto-falantes estéreo
  • Conector HDMI 2.0 de tamanho normal
  • Dois microfones PDM digitais e um cabeçalho GPIO de 40 pinos.

Um sistema de módulo removível (SoM) de 40 × 48 mm construído em torno de um processador NXP i.MX 8M e o próprio TPU Edge está conectado à placa base. O SoM possui um coprocessador criptográfico, suporte integrado a Wi-Fi e Bluetooth 4.1, além de 1 GB de RAM LPDDR4 e 8 GB de eMMC.

Por outro lado, a Coral tem seu próprio sistema, o Mendel Linux, que é baseado no Debian e é totalmente compatível com os repositórios deste projeto (uma vez que são utilizados pacotes binários não modificados e atualizações dos principais repositórios Debian) .

A plataforma Coral também contém um conjunto de modelos preparados (pré-compilação e aprendizado prévio), otimizados para o chip eletrônico Edge TPU. Esses modelos flexíveis facilitam a programação e se adaptam às suas próprias aplicações.

Enquanto a equipe pode ser usada pelos engenheiros para criar projetos , a Coral oferece guias sobre como construir uma máquina de classificação de marshmallow e um alimentador inteligente de pássaros, por exemplo.

Além do objetivo de longo prazo da placa, o objetivo é usá-la para clientes corporativos em setores como a indústria automotiva e o mundo da saúde.

Embora Coral seja voltado para o mundo corporativo, o projeto está enraizado em vários kits de aprendizado de máquina “AIY” do Google.

Lançados em 2017 e com a tecnologia dos computadores Raspberry Pi, os kits AIY permitem que qualquer pessoa construa seus próprios alto-falantes e câmeras inteligentes e tiveram muito sucesso nos mercados de brinquedos e fabricantes de STEM.

Com informações de Desde Linux

 

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Desenvolvedor consegue executar Windows 10 em um Raspberry Pi 4

Desenvolvedor consegue executar Windows 10 em um Raspberry Pi 4

Como instalar o conversor de vídeos MystiQ no Linux

Como instalar o conversor de vídeos MystiQ no Linux