in

Conheça o HPC5, o supercomputador mais poderoso fora da propriedade de um governo

Ele é capaz de executar 51,7 milhões de bilhões de operações por segundo (51,7 petaflops).

Pesquisadores usam inteligência artificial para traduzir textos encontrados em tábuas de barro antigas
O modelo conseguiu decifrar os sinais com uma precisão de cerca de 80%. Imagem: Reprodução | Tech Spot.

A Eni (uma multinacional italiana de petróleo e gás com sede em Roma) apresentou seu supercomputador mais poderoso e eficiente chamado HPC5, abreviação de High Performance Computing – Layer 5.

Os parceiros da Eni em pesquisa científica e inovação incluem o MIT, a Universidade de Stanford, a Intel, a Nvidia e a Dell Technologies.

A Eni geralmente está envolvida no desenvolvimento de tecnologias para melhorar as condições de trabalho e a segurança no local de trabalho de seus funcionários. É mais uma empresa orientada a dados, que opera em vários campos, desde energia nuclear e produtos químicos até refino e indústria têxtil. Em termos de receita, está entre as 100 melhores da lista da Fortune Global 500.

Em fevereiro de 2020, a Eni apresentou o HPC5 (sucessor do HPC4) para acelerar sua pesquisa e desenvolvimento de fontes de energia limpas e aprimorar o monitoramento de campos de petróleo.

HPC5, o supercomputador mais poderoso com maior eficiência energética

O novo HPC5 é um sistema acelerado por GPU capaz de executar 51,7 milhões de bilhões de operações por segundo (51,7 petaflops). Combinado com o seu predecessor HPC4, que ainda está em operação, a capacidade computacional máxima do sistema atinge 70 petaflops.

Além do desempenho incrível, o HPC5 também é um dos sistemas de computação paralela ‘mais ecológicos’ do mundo. Isso significa que consome muito pouca eletricidade para realizar bilhões de operações por segundo. A empresa afirma que o HPC4 realiza cerca de 20 bilhões de operações por segundo usando um único watt de eletricidade.

Conheça o HPC5, o supercomputador mais poderoso fora da propriedade de um governo
O supercomputador HPC5. Crédito da imagem: Eni.

O HPC5 é composto por 3.400 processadores de computação e 10.000 placas gráficas. Desses, 1.820 são servidores Dell EMC e 7.280 GPUs NVIDIA V100 Tensor Core.

Assim, esta máquina é a primeira do gênero na indústria de energia. Ainda mais, quando comparada aos 100 maiores supercomputadores existentes, seria classificada como a quinta mais poderosa do mundo.

Como o HPC5 é muito eficiente em termos de consumo de energia, isso ajuda a Eni a melhorar significativamente seu desempenho ambiental e reduzir o desperdício. Dessa maneira, o Data Center Green em Ferrera Erbognone (que abriga os supercomputadores Eni) economiza quase 4.500 toneladas de emissão de dióxido de carbono em comparação com outros datacenters convencionais.

Benefícios

Esses tipos de supercomputadores ajudam os cientistas a estudar rochas subterrâneas em detalhes, diminuindo a margem de erro nas operações de prospecção e deixando uma imagem positiva na sustentabilidade.

O tipo de arquitetura de hardware usada no HPC5, juntamente com alguns algoritmos extremamente sofisticados, permite que os pesquisadores gerem modelos 3D do subsolo que se encontram a uma profundidade de 6 a 9 milhas, com uma área de centenas de quilômetros quadrados e uma resolução de várias dezenas de metros.

Foi assim que os pesquisadores descobriram o Zohr, o maior campo de gás já encontrado no Mediterrâneo. Além disso, o supercomputador armazena dados de todos os campos e todas as explorações realizadas pela Eni em mais de seis décadas de história.

O HPC4 e o HPC5 serão usados para desenvolver energias futuras, como fusão por confinamento magnético, painéis solares orgânicos e concentradores solares luminescentes.

Além disso, os supercomputadores da Eni permitirão que os pesquisadores criem modelos matemáticos avançados, modelos climáticos avançados do Ártico em escala continental e ferramentas de inteligência artificial.

Fonte: RANKRED

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.

OpenStack Ussuri já está disponível para o Ubuntu 20.04 LTS e 18.04 LTS

Red Hat lança nova versão do OpenStack

Debian 10 “Buster” já está disponível no AWS Marketplace

Debian 10 “Buster” já está disponível no AWS Marketplace