SempreUPdate
Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Desenvolvimento multiplataforma – Parte 2 – Plataformas

Há alguns dias falamos um pouco sobre o Cordova, uma ferramenta da Apache para desenvolvimento de apps em várias plataformas mobile e web a partir de um mesmo código (em HTML). Neste artigo abordaremos um pouco a respeito das plataformas suportadas.

Há pouco tempo no nicho mobile havia poucos sistemas cujos dispositivos eram considerados smartphones: basicamente iOS e Blackberry. Mas rapidamente o cenário mudou, e hoje temos Firefox OS, Tizen, Jolla, Ubuntu Touch, iOS, Blackberry, Windows Phone, e o mais usado no mundo, o Android. Provavelmente outros ainda surgirão.

 

O Cordova lida bem com várias plataformas (para saber exatamente quais são suportadas, visite a documentação oficial), entretanto algumas exigem plataformas específicas na hora de compilar. Por exemplo, para compilar para iOS você deverá fazê-lo no OS X; se for para Windows Phone, no Windows; se for para Ubuntu Touch, no Linux.

 

Espero que tenha preparado seus AVD’s, pois hoje vamos abordar a plataforma Android, já que ela pode ser compilada tanto no Linux, quanto no OS X e Windows.

 

Vamos pegar o APP de demonstração do artigo anterior. Então primeiro precisamos adicionar a plataforma no projeto. Assumindo que você esteja num terminal dentro do diretório do App, o comando fica:
cordova platform add android
O “platform add” indica, obviamente, que estamos adicionando uma plataforma, e em seguida a plataforma: android. Ele automaticamente baixa as dependências, e especifica a plataforma necessária para executá-lo, caso não a tenha instalada.

 

API específica necessária 😛

No meu caso, ele está pedindo o android-19, onde 19 é o nível da API, nesse caso, a do Android KitKat. Para instalá-la, use o gerenciador de SDK’s do Android. Depois de tê-la instalado, o resultado será esse:

 

Plataforma adicionada com um comando extremamente simples

Para executar o app, use

cordova run
Isto irá compilar e executar o aplicativo em todas as plataformas disponíveis, e se tiver dispositivos Android conectado via USB, o aplicativo será compilado, instalado e executado. Se tiver seus AVD’s configurados, eles serão iniciados e o aplicativo será executado logo após o boot.

App de exemplo compilado e executando num AVD

 

Pronto. A lógica é a mesma para as outras plataformas. Se quiser adicionar o Ubuntu Touch, por exemplo (no Linux), use
cordova platform add ubuntu
Ele irá requerer alguns pacotes, basta instalá-los (e um pacote chamado “click”, que ele não menciona, mas é necessário), e executar:
cordova run

Ele irá compilar agora também para o Ubuntu.

 

Compilado para Ubuntu..

 

Agora você já tem um arquivo .deb e um .apk, dentro do diretório do seu App, e se quiser baixar os compilados neste tutorial, eles estão neste link.

 

Android e Ubuntu são apenas duas das plataformas com que o Cordova trabalha. IOS, Firefox OS, Windows Phone e outros também estão na lista.

Simples, não?

Comentários