in

Conheça o RIOT 2018.10.1 – O SO para IoT

É lançado o RIOT 2018.10.1 - O SO para IoT

O RIOT é um sistema operacional multi-threading em tempo real que suporta uma gama de dispositivos tipicamente encontrados na Internet das Coisas (IoT): microcontroladores de 8 bits, 16 bits e 32 bits.

Posteriormente, o RIOT é baseado nos seguintes princípios de design: eficiência de energia, recursos em tempo real, baixo consumo de memória, modularidade e acesso uniforme à API, independente do hardware subjacente (essa API oferece conformidade parcial com POSIX).

Todavia, o RIOT é desenvolvido por uma comunidade internacional de código aberto que é independente de fornecedores específicos (por exemplo, da mesma forma que a comunidade Linux). A RIOT é licenciada com a LGPLv2.1, uma licença copyleft que promove modelos de negócios indiretos em torno da plataforma de software livre de código aberto fornecida pela RIOT, por exemplo. É possível vincular código fechado com o código LGPL.

Características

Com base em uma arquitetura de microkernel, fornece diversos recursos inclusos, entretanto limitados a:
  • Um agendador preventivo e sem ticking com prioridades  
  • Gerenciamento flexível de memória
  • Alta resolução, temporizadores de longo prazo
  • Suporte 100+ placas baseadas em AVR, MSP430, ESP8266, MIPS, ARM7 e ARM Cortex-M
  • A porta nativa permite executar o RIOT como está no Linux, no BSD e no MacOS.
  • Várias instâncias de RIOT em execução em uma única máquina também podem ser interconectadas por meio de uma simples ponte Ethernet virtual
  • IPv6
  • 6LoWPAN (RFC4944, RFC6282 e RFC6775)
  • UDP
  • RPL (modo de armazenamento, modo P2P)
  • CoAP
  • CCN-Lite
  • Sigfox
  • LoRaWAN

Changelog v2018.10.1

Os seguintes erros foram corrigidos:

 sock_dns: corrigir erros fora do limite
– sock_dns: remove a chamada puts () fora de lugar
– sock_dns: remova alguns números mágicos
– sock_dns: corrige erros fora do limite

2018.10 correções de compilação
– pkg / jerryscript: disable -Wconversion para llvm
– pkg / nimble: desabilitar -Waddress-of-packed-member para llvm
– pkg / tinycrypt: atualiza o hash de commit após o upstream reescreveu o histórico

at86rf2xx: libera o framebuffer em recv com (len> 0) && (buf == NULL)
– at86rf2xx: liberação correta do framebuffer

Escrito por Fábio Trentino

Formado em Gestão em Tecnologia da Informação.
Entusiasta por projetos FOSS e por Cybersegurança.

fedora-31-vai-mesmo-remover-pacotes-para-python2

Fedora 31 planeja usar Python 3.8

Google testa atualização automática para HTTPS no Chrome

Google testa atualização automática para HTTPS no Chrome