in

Elon Musk: os satélites de internet Starlink da SpaceX não terão impacto na astronomia

O chefe da SpaceX promete que ele pode cobrir o planeta com banda larga sem obscurecer a visão dos cientistas sobre o céu.

Canais falsos da SpaceX no YouTube enganam os espectadores e arrecadam US$ 150 mil em bitcoin
O golpe gerou quase US$ 150.000 em dois dias simplesmente pela transmissão ao vivo de vídeos de Elon Musk.

Elon Musk está confiante de que a crescente constelação de satélites de banda larga Starlink da SpaceX não terá um impacto duradouro na astronomia.

O CEO e fundador da empresa disse no palco durante o discurso de abertura da conferência Satellite 2020 em Washington, DC, na segunda-feira:

Estou confiante de que não causaremos nenhum impacto nas descobertas astronômicas.

A SpaceX já está no processo de lançar mais de 4.000 de seus satélites Starlink em órbita baixa da Terra, onde a mega constelação fornecerá internet de alta velocidade e baixa latência para praticamente qualquer local da Terra. A FCC (agência reguladora dos EUA) deu luz verde para a SpaceX lançar até 12.000 satélites e a documentação foi arquivada com um regulador internacional que poderia abrir as portas para mais de 40.000 satélites no total.

Satélites de internet Starlink e seu impacto na astronomia

Quase imediatamente após o primeiro lote de 60 roteadores espaciais Starlink lançados no ano passado, muitos ficaram surpresos com o reflexo dos satélites, movendo-se no céu crepuscular em longos trens, aumentando as observações de OVNIs e “sujando” muitas observações astronômicas.

A SpaceX se comprometeu a resolver o problema e tem trabalhado com astrônomos para reduzir o impacto dos satélites na ciência.

Muitos na comunidade astronômica são céticos em relação às promessas da SpaceX de que todos os problemas serão resolvidos, indicando que a empresa continuou a lançar dezenas de novos satélites a cada poucas semanas antes que uma solução fosse elaborada. Várias petições estão circulando pedindo que os lançamentos sejam interrompidos.

No entanto, a SpaceX está em uma situação difícil. Isso ocorre porque os regulamentos da FCC exigem que ela tenha pelo menos 2.212 de seus satélites em operação até 2024.

Assim, Musk disse:

Tomaremos medidas corretivas se estiver acima de zero (impactos). Estamos realizando várias experiências.

Elon Musk: os satélites de internet Starlink da SpaceX não terão impacto na astronomia
A SpaceX já está no processo de lançar mais de 4.000 de seus satélites Starlink em órbita baixa da Terra, onde a mega constelação fornecerá internet de alta velocidade e baixa latência para praticamente qualquer local da Terra.

Por fim, Musk observou esforços para tentar pintar partes dos satélites de preto para torná-los menos refletivos. Um desses “satélites escuros” já foi lançado, e alguns astrônomos relataram que ele não parece muito menos reflexivo do que outros satélites Starlink.

Fonte: CNET

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.