in

Guerra comercial faz China criar novo sistema operacional e banir o Windows

CS2C e Tianjin Kylin anunciam planos para desenvolver um novo sistema operacional chinês. Órgãos estatais serão afetados.

Empresas chinesas se unem para criar novo sistema operacional

A guerra entre China e Estados Unidos chega a um novo patamar. Duas das maiores empresas de tecnologia da China  juntaram forças para a criação de um novo sistema operacional voltado para o mercado doméstico. A China Standard Software (CS2C) e a Tianjin Kylin Information (TKC) são duas das maiores empresas de software da China. Além disso, possuem fortes laços com o governo de Pequim. Portanto, a guerra comercial com os Estados Unidos faz a China banir o Windows e criar novo sistema operacional.

Ambas as empresas são conhecidas no mercado local de SO chinês. O CS2C criou o “clone do Windows XP da China“, conhecido como NeoKylin OS, e o TKC é o atual administrador do Kylin, o primeiro sistema operacional doméstico da China.

A CS2C e a TKC planejam criar uma nova empresa na qual se tornarão investidores. Assim, vão unir forças na criação de um novo sistema operacional conjunto a ser desenvolvido. Com isso, a China deve ser autossuficiente também neste setor  muito em breve, já que o projeto tem o apoio governamental.

A nova empresa lidará com o desenvolvimento do novo sistema operacional, decisões tecnológicas, marketing, marca, finanças e vendas.

A CS2C e a TKC têm um acordo verbal sobre um plano de investimento planejado. O acordo formal será assinado somente no futuro.  As empresas confirmaram as especulações em uma entrevista coletiva.

Os atuais sistemas operacionais Kylin e NeoKylin servirão de base para o novo sistema operacional. Como sinal da fusão entre os dois, o novo “sistema operacional doméstico” combinará o atual logotipo do Kylin OS (um qilin azul, animal mítico chinês) e o logotipo do NeoKylin OS (um qilin vermelho). O novo conjunto “OS doméstico” ainda não tem nome.

HISTÓRIA DOS SISTEMAS OPERACIONAIS CASEIROS DA CHINA

Empresas chinesas se unem para criar novo sistema operacional

O mais engraçado da história é que os dois sistemas atuais derivam de um ancestral comum, o Kylin, criado em 2001 por acadêmicos da Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa. O Kylin OS original foi baseado no FreeBSD e foi desenvolvido através do popular Programa 863, um fundo governamental criado nos anos 80 para estimular o desenvolvimento da tecnologia local para ajudar a China a alcançar a independência de tecnologias estrangeiras.
A versão FreeBSD do Kylin OS nunca foi realmente bem-sucedida. Ele foi implantado em setores militares. Além disso, nunca foi adotado além da academia e dos projetos de pesquisa. O sistema operacional teve uma grande imagem atingida em 2016, quando um estudante chinês apelidado de Dancefire revelou que os criadores do Kylin copiaram grandes pedaços de código do FreeBSD v5.3, com poucas ou nenhuma modificação, com as semelhanças de código atingindo 99,45% entre os dois projetos. Uma nova versão, desenvolvida sobre o kernel Linux, foi lançada em 2009 e, em 2014, o desenvolvimento passou da Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa para o recém-fundado TKC.

A TKC ampliou o desenvolvimento da Kylin e agora existem versões da Kylin para desktops, servidores e dispositivos incorporados, sob licenças comerciais e gratuitas.

Essas versões do Kylin baseadas no Linux tiveram muito mais sucesso do que as versões do FreeBSD e também foram usadas para alimentar o Tianhe-1 e o Tianhe-2, os supercomputadores mais rápidos do mundo no momento de seu lançamento em 2010 e 2013, respectivamente. Atualmente, os dois supercomputadores executam uma versão do Kylin OS conhecida como Galaxy Kylin.

A versão da comunidade do Kylin OS ainda é gratuita e o TCK afirma que é baixado mais de 24 milhões de vezes por ano.

No entanto, embora o Kylin original ainda esteja presente, ele não é o mais popular. O CS2C bifurcou a base de código Kylin original em 2010 e criou uma versão mais amigável, conhecida como NeoKylin.

O CS2C, por meio de sua subsidiária Winning Software, transformou o NeoKylin em uma potência. Atualmente, a variante NeoKylin é compatível com mais de 4.000 produtos de software e hardware, pré-instalados na maioria dos computadores vendidos na China e afastou o mercado de desktops da TKC.

Nem a Kylin nem a NeoKylin estão em condições de concorrer com Apple ou Microsoft pelo melhor sistema operacional do mercado de PCs domésticos. No entanto, o CS2C alega que elas e a TKC têm uma participação de mercado conjunta de 90% no setor governamental, onde foram auxiliadas por uma pressão de 2014 do governo de Pequim para substituir sistemas operacionais estrangeiros por alternativas domésticas e principalmente o NeoKylin.

Guerra comercial faz China criar novo sistema operacional. Ordem é banir o software estrangeiro

As notícias sobre o novo “sistema operacional doméstico” desenvolvido em conjunto chegam exatamente como o Financial Times informou no fim de semana que o governo de Pequim está atualmente executando um segundo esforço para se livrar da tecnologia estrangeira, em meio a uma guerra comercial cada vez maior com os Estados Unidos.

O Financial Times informou que Pequim ordenou que todos os escritórios do governo e instituições públicas substituíssem hardware e software de origem estrangeira por alternativas chinesas até 2022 como parte de uma nova política nacional denominada ” 3-5-2 “.

O mais atingido será o Windows, que deve ser totalmente banido na maioria das grandes empresas  chinesas até lá.

Embora Kylin e NeoKylin tenham uma base de código comum, eles são diferentes um do outro. O Kylin se concentra principalmente em servidores e implantações na nuvem, enquanto o NeoKylin se concentra historicamente no suporte ao maior número possível de plataformas.

Por exemplo, o NeoKylin é o único SO fabricado na China a suportar todos os seis principais “CPUs domésticas” – Feiteng, Godson, Zhaoxin, Shenwei, Haiguang e Kunpeng.

Atualmente, muitos aplicativos executados no Kylin não executam no NeoKylin e vice-versa, criando problemas com o gerenciamento de um sistema de TI em todo o país além de atritos e incompatibilidades indesejadas.

Com um plano de retirar todo o hardware e software estrangeiro dos sistemas governamentais dentro de três anos, é provável que pedidos de Pequim tenham chegado para unir os dois sistemas operacionais em uma plataforma comum.

O governo de Pequim é conhecido por sua abordagem pesada ao controle do mercado local de tecnologia, principalmente por meio de empresas estatais e generosos subsídios governamentais [1 , 2].

A CS2C, a empresa por trás da NeoKylin, é uma subsidiária da China Electronics Corporation (CEC), a maior empresa estatal de tecnologia da China.

GUERRA COMERCIAL SINO-AMERICANA FORÇOU A  DECISÃO

Em entrevista à CNBC em setembro , David Roche, presidente da Independent Strategy, disse que a guerra comercial sino-americana é o que está forçando a China a agir e afastar-se das tecnologias americanas, como semicondutores, hardware e software.

A China nunca mais confiará nos Estados Unidos e alcançará sua independência tecnológica dentro de sete anos, disse Roche à CNBC.

Ele também previu que a China venceria a guerra comercial.

É um conflito entre uma potência global crescente e uma potência global em declínio … Não se trata apenas de comércio, afirmou Roche.

Fonte: ZDNet

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Zorin OS 15.1 vem com melhor compatibilidade com o Microsoft Office e GameMode

Zorin OS 15.1 vem com melhor compatibilidade com o Microsoft Office e GameMode

Google lança SMS verificado e proteção contra spam no Android

Google lança SMS verificado e proteção contra spam no Android