in

EUA designa Huawei e ZTE da China como ameaças à segurança nacional

As empresas são consideradas altamente suscetíveis à influência e coerção pelo governo chinês.

A Comissão Federal de Comunicações (FCC) dos EUA designou formalmente a Huawei e a ZTE da China como ameaças à segurança nacional e à integridade das redes de comunicações dos EUA. A FCC também diz que os afiliados e subsidiárias das duas empresas chinesas também são considerados ameaças.

De acordo com as ordens da FCC, as empresas são consideradas altamente suscetíveis à influência e coerção pelo governo, forças armadas e comunidade de inteligência chinesa. A decisão se baseou em vulnerabilidades e riscos de segurança conhecidos por afetar os equipamentos ZTE e Huawei.

Christopher Wray, diretor do FBI, disse:

Estamos profundamente preocupados com os riscos de permitir que qualquer empresa ou entidade pertencente a governos estrangeiros que não compartilham de nossos valores obtenham posições de poder dentro de nossas redes de telecomunicações.

EUA designa Huawei e ZTE da China como ameaças à segurança nacional

Isso é considerado um grande passo para proteger as redes de comunicações dos EUA contra riscos à segurança. Além disso, ocorre depois que os EUA proibiram a compra de serviços e equipamentos de empresas consideradas ameaças à segurança nacional em 2019.

EUA designa Huawei e ZTE da China como ameaças à segurança nacional
As empresas são consideradas altamente suscetíveis à influência e coerção pelo governo chinês.

A FCC afirmou:

A [FCC] deu um grande passo em seus esforços contínuos para proteger as redes de comunicações dos EUA contra riscos de segurança.

O presidente da FCC, Ajit Pai, disse:

Ambas as empresas têm laços estreitos com o Partido Comunista Chinês e o aparato militar da China, e estão amplamente sujeitas às leis chinesas, obrigando-as a cooperar com os serviços de inteligência do país.

Não podemos e não permitiremos que o Partido Comunista Chinês explore vulnerabilidades de rede e comprometa nossa infraestrutura crítica de comunicações.

Não é a primeira vez que uma empresa de telecomunicações chinesa é considerada uma ameaça à segurança. Em maio 2019, a FCC impediu a China Mobile, outra gigante chinesa de telecomunicações, de oferecer serviços internacionais de telecomunicações usando redes dos EUA.

Além disso, a Huawei e duas de suas subsidiárias nos EUA também foram acusadas de conspiração por violar a lei e roubar segredos comerciais.

Por fim, várias agências solicitaram à FCC que bloqueie a autorização da China Telecom America para operar nos EUA sob riscos notáveis de segurança cibernética.

Fonte: Bleeping Computer