in

EUA levantam preocupações de segurança em relação ao 5G da Huawei com aliados do Golfo

Neste artigo, entenda por que os EUA levantam preocupações de segurança em relação ao 5G da Huawei com aliados do Golfo, no Oriente Médio.

Duas dicas para proteger sua rede contra hackers

Os Estados Unidos levantaram suas preocupações com os aliados do Golfo sobre um possível risco de segurança no uso da tecnologia da Huawei para sua infraestrutura móvel 5G, disseram autoridades dos EUA na quinta-feira passada.

Washington vem alertando os aliados contra o uso do equipamento da empresa chinesa. Segundo os americanos, a empresa apresenta um risco à segurança, mas até agora só fez comentários públicos em grande parte aos estados europeus.

Huawei nega problemas com seu equipamento 5G

A Huawei negou repetidamente as alegações dos EUA, que foram levantadas na semana passada durante uma visita do presidente da Comissão Federal de Comunicações, Ajit Pai, à Arábia Saudita, aos Emirados Árabes Unidos e ao Bahrein, todos usando seu equipamento.

Robert Strayer, vice-secretário adjunto de políticas cibernéticas, comunicações internacionais e política de informações do Departamento de Estado dos EUA, disse:

Compartilhamos uma… mensagem sobre a importância de proteger a tecnologia 5G e aplicar princípios de segurança baseados em risco.

Dessa forma, Washington diz que a Huawei poderia ser explorada por Pequim e ameaçou interromper o compartilhamento de informações com nações que usam seus equipamentos. Porém, a China e a Huawei negam as alegações.

O Bahrein abriga a Quinta Frota da Marinha dos EUA. Igualmente, os Emirados Árabes Unidos acolhem soldados americanos que apoiam operações militares dos EUA na região. Logo depois, Washington disse que planeja posicionar soldados na Arábia Saudita como parte de uma missão mais ampla na região.

EUA levantam preocupações de segurança em relação ao 5G da Huawei com aliados do Golfo
Golfo Pérsico visto do espaço. Imagem: NASA.

O que os oficiais americanos falaram

Strayer, que estava com Pai na visita à região, disse a repórteres em uma entrevista por telefone:

Acreditamos que quando você aplica uma estrutura baseada em segurança, você acaba excluindo a Huawei das implantações do 5G.

O ministro das Telecomunicações do Bahrein, Kamal bin Ahmed Mohammed, disse à Reuters em março que a Huawei havia cumprido os padrões deste país do Golfo e que não tinha preocupações.

Autoridades sauditas e dos Emirados Árabes Unidos não comentaram a questão EUA-Huawei. Porém, uma fonte familiarizada com o assunto disse à Reuters que os Emirados acreditam que podem gerenciar o risco.

Além disso, a Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein também usam equipamentos 5G fabricados por outras empresas de tecnologia. Segundo Pai, isso mostrou que a Huawei não é a única opção para países que querem liderar a implantação de redes móveis 5G de próxima geração.

Por fim, Pai disse:

Acho que isso foi… importante para nossos aliados no Golfo ouvirem.

Se gostou deste artigo sobre a guerra dos EUA com o 5G da Huawei, não deixe de compartilhar!

Fonte: Venture Beat

Leia também: Produtos da Huawei conseguem espionar americanos?

Escrito por Leonardo Santana

Astrônomo amador e eletrotécnico. Apaixonado por TI desde o século passado.

Edward Snowden pede asilo à França

Edward Snowden pede asilo à França

Falhas no Wireshark podem ser exploradas remotamente para bloquear o sistema

Falhas no Wireshark podem ser exploradas remotamente para bloquear o sistema