in

Produtos da Huawei conseguem espionar americanos?

Produtos da Huawei conseguem espionar americanos? Neste artigo, veja se há brechas nos produtos que permitem a espionagem nos EUA.

Produtos da Huawei conseguem espionar americanos?

A Huawei está a espionar os americanos? Talvez sim, talvez não. Porém, o discurso de abertura de seu CEO na IFA 2019 evitou todas as preocupações relacionadas à privacidade e à guerra comercial entre Estados Unidos e China. Esse artigo explica a linha de produtos da Huawei de 2019 e potenciais implicações na privacidade.

Richard Yu, CEO da Huawei, contornou a linha tênue separando a privacidade da espionagem. Enquanto seu discurso anunciou o mais recente system-on-a-chip da Huawei, o Kirin 990 5G, a versão Pro do smartphone P30, um roteador WiFi 6 e um par de fones de ouvido sem fio, ele não lidou com quaisquer elementos de interesse.

Produtos da Huawei conseguem espionar americanos?
Produtos da Huawei conseguem espionar americanos?

Kirin 990 5G e implicações na privacidade

A questão fundamental para as vendas do Kirin 990 5G é sua habilidade de reconhecimento facial. Antes de chips de Inteligência Artificial amadurecer para o que temos hoje, os smartphones precisavam rodar seus núcleos de processamento em potência máxima para reconhecer rostos. Se um smartphone estivesse coletando os rostos de seus usuários, a drenagem massiva da bateria imediatamente entregaria a trama. Fabricantes precisavam de algo com uma intensidade de processamento menor.

Assim, é aqui onde processadores especializados e de baixa potência podem facilitar as tecnologias de reconhecimento facial. O Kirin 990 adiciona três Unidados de Processamento Neurais (NPU, sigla em inglês) especiais. Os núcleos NPU são projetados ao redor de três núcleos de design diferentes, similares ao big.LITTLE da ARM. A tecnologia NPU da Huawei usa dois núcleos maiores e um único pequeno núcleo. Esse arranjo permite que a câmera escaneie e processe rostos mais rápido e, mais importante, com eficiência de energia maior do que antes — abrindo a porta para bisbilhotagem passiva usando reconhecimento facial.

Em outras palavras, rostos podem ser coletados tão facilmente quanto smartphones coletam vozes individuais e conversas.

Huawei contrói redes 5G

A Huawei sai na frente de seus concorrentes na tecnologia de celular 5G. E eles não apenas possuem quantidades significativas de propriedade intelectual em seu novo processador anunciado recentemente, eles também fazem o equipamento de rede que habilita fornecedores de celular a usarem a tecnologia 5G.

Em outras palavras, a Huawei monta as próprias redes de celulares. Na verdade, os Estados Unidos acreditam que se fosse permitido que a Huawei construísse as redes 5G do país, isso poderia abrir a porta para futuras façanhas de espionagem por parte da China, usando a Huawei como uma intermediária.

Existem roteadores seguros? Huawei Q2 Pro

Um roteador é um dos componentes mais sensíveis da sua rede doméstica. Um roteador hackeado ou trapaceiro pode fazer coisas horríveis. Por exemplo, um roteador malicioso pode monitorar todo o tráfego de internet do usuário, pode realizar ataques do tipo man-in-the-middle contra qualquer um na rede, pode clandestinamente redirecionar usuários para sites falsos, e muito mais.

Em 2013, o pesquisador de segurança Eloi Benoist-Vanderbeken descobriu e reportou uma vulnerabilidade de segurança massiva em 24 modelos de rotedores Linksys, Cisco, Diamond e Netgear. Apesar de promessas de corrigir a vulnerabilidade de segurança, cada empresa apenas dissimulou. A vulnerabilidade ficou exposta até que pesquisadores descobriram e revelaram a fraude. Nas palavras de Benoist-Vanderbeken:

Foi adicionado de propósito, para reativar a backdoor. Isso é 100% intencional.

Poderia o roteador mais recente da Huawei sofrer uma inserção intencional de backdoors que levam até a China? Certamente. Mas segundo o relatório da Ars Technica, empresas de roteadores baseadas nos Estados Unidos estavam fazendo isso pelo menos já em 2013 e, provavelmente, muito antes disso.

Nenhuma evidência de que a Huawei esteja a espionar (os americanos)

Nos ambientes político e comercial atuais, é impopular falar a verdade: que, apesar do que o governo americano afirma, nenhuma evidência prova o envolvimento da Huawei em espionagem sobre americanos e europeus. Mas a Huawei não está inteiramente sem culpa. Existe alguma evidência de que a Huawei está se intrometendo nas políticas domésticas de Zâmbia e Uganda. Em ambos os casos, a Huawei aparentemente espiou a oposição política de oficiais eleitos.

Enfim, a Huawei está a espionar americanos?

Por isso, é inteiramente possível que a Huawei possa espiar cidadãos americanos a pedido de potências estrangeiras. Na verdade, todas as corporações que coletam dados de seus clientes usam-nos para fazer dinheiro. O problema é que quando uma empresa dos Estados Unidos ilegalmente monitora, analisa e dissemina detalhes pessoais de cidadãos americanos, isso é chamado de publicidade. Quando uma corporação chinesa se envolve no mesmo comportamento, é chamado de espionagem.

Entendeu por que há tanta preocupação em relação a produtos de empresas como a Huawei, que podem ser usados para espionar americanos?

Não deixe de compartilhar!

Fonte: Make Use Of

Leia também: Huawei pode trocar o Android por um sistema operacional russo

Escrito por Leonardo Santana

Astrônomo amador e eletrotécnico. Apaixonado por TI desde o século passado.

Lilu, novo ransomware feito para infectar servidores Linux

Lilu, novo ransomware feito para infectar servidores Linux

Microsoft Teams chega ao Linux

Microsoft Teams chega ao Linux