Categorias

Android

Games

Notícias Linux

Tutoriais Linux

Vídeos

Notícias Linux

17/04/2019 às 07:00

8 min leitura

Avatar Autor
Por Claylson Martins

Ex-engenheiro do Firefox diz que o Google jogou sujo para tornar Chrome bem-sucedido

ex-engenheiro-do-firefox-diz-que-o-google-jogou-sujo-para-tornar-chrome-bem-sucedido

A guerra dos navegadores chega a mais um capítulo. Como todos sabemos, o Google Chrome é atualmente o navegador número um no desktop e celular. Do mesmo modo, tentando repetir o sucesso, a Microsoft e outros adotaram o Chromium. Assim, a guerra dos navegadores está ficando muito mais desafiadora para o Mozilla Firefox. E enquanto o próprio Firefox está registrando declínio, um ex-funcionário da Mozilla diz que o próprio Google é parcialmente responsável pela maneira como os usuários migraram deste aplicativo para o Chrome. Segundo ele, o Google jogou sujo para promover o Chrome. A empresa teria prejudicado o Firefox com práticas questionáveis.

A denúncia

Johnathan Nightingale, que fez parte da equipe do Firefox por oito anos, diz que o Google era o maior parceiro da Mozilla. Porém, isso foi antes de o gigante das buscas começar o trabalho em seu próprio navegador.

Tudo mudou quando o Chrome estava pronto para a estreia. Então, segundo Nightingale explica, o Google recorreu a truques sujos para aumentar a adoção de seu navegador. Além disso, promoveu a diminuição do uso do Firefox, diz ele.

Os anúncios do Google Chrome começaram a aparecer ao lado dos termos de pesquisa do Firefox. O gmail & gdocs começou a experimentar problemas de desempenho e bugs seletivos no Firefox. Os sites de demonstração poderiam falsamente bloquear o Firefox como “incompatível”, explica o ex-engenheiro da Mozilla.

“Nós vamos consertar”

Da mesma forma, quando perguntado sobre todos esses problemas, o Google reconheceu os contratempos. Segundo ele, a empresa prometeu corrigi-los o mais rápido possível.

Tudo isso é coisa que você pode fazer para competir, é claro. Mas nós ainda éramos um parceiro de busca, então dizíamos “ei o que há?” E todas as vezes eles diziam “opa”. Isso foi acidental. Nós vamos consertar isso no próximo push em 2 semanas. ”Mais e mais. Oops Outro acidente Nós vamos consertar isso em breve. Nós queremos as mesmas coisas. Estamos no mesmo time. Houve dezenas de oopses. Centenas, talvez? , ele explica.

Nem é preciso dizer que esta abordagem acabou por levar mais pessoas do Firefox para o Chrome. Do mesmo modo, quanto mais tempo o Google precisasse para consertar esses “oopses”, maior o número de usuários que faziam a troca.

Perdemos usuários durante cada oops. E passamos o esforço e a frustração, em vez de melhorar nosso produto. Nós ficamos perdidos por um tempo e quando começamos a nos dar conta do que era, muitos danos foram causados, ele acrescenta.

O Google não deu qualquer resposta a essas afirmações. No entanto, do jeito que está, o Chrome deve manter o posto de navegador principal. Da mesma forma, há poucas chances de o Firefox recuperar o lugar principal.

Fonte

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Os comentários estão desativados.

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.