in

FBI vai monitorar o Facebook

Ideia é supervisionar a coleta de dados de mídia social em massa.

firefox-e-edge-sao-hackeados-em-competicao

Mais um passo importante será dado para o fim da privacidade em redes sociais. Em breve, o FBI vai monitorar o Facebook. Ele não será a única rede social investigada incessantemente. O Twitter também é alvo dessas investigações. O movimento provavelmente causará um choque entre a agência e as plataformas de mídia social. 

Conforme relatado pelo Wall Street Journal, o FBI recentemente procurou propostas de fornecedores terceirizados para soluções tecnológicas capazes de coletar em massa informações publicamente disponíveis do Facebook, Twitter e outras mídias sociais.

A agência de aplicação da lei afirma que os dados coletados serão usados ??para identificar de forma proativa e monitorar reativamente as ameaças aos Estados Unidos e seus interesses.

Solicitação do FBI para monitorar o Facebook foi feita há algum tempo

A solicitação foi feita várias semanas antes dos tiroteios mais recentes nos EUA envolvendo cidades no Texas e em Ohio. O presidente dos EUA, Trump, culpou os meios de comunicação sociais de se tornarem “radicalistas”.

Ele pediu que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos trabalhasse com fornecedores “para desenvolver ferramentas capazes de detectar atiradores em massa antes que eles ataquem”. Também solicitou os meios para obter o perfil completo de mídia social de pessoas de interesse e sua afiliação a qualquer organização ou grupo.

O objetivo é acompanhar os usuários com base em sua vizinhança e pesquisas de palavras-chave, entre outras funções da ferramenta. Os fornecedores têm até 27 de agosto para enviar suas propostas.

Invasão de privacidade?

FBI vai monitorar o Facebook

Enquanto o FBI acredita que tais ferramentas podem trabalhar em harmonia com as salvaguardas de privacidade e as liberdades civis, a coleção em massa de nomes, fotos e identidades – quando combinada com informações de outras fontes – pode fazer exatamente o oposto.

O pedido de solicitação é susceptível de aumentar a penúria das plataformas de mídia social. O Facebook, em particular, fez um acordo de US $ 5 bilhões com a Federal Trade Commission (FTC) dos Estados Unidos sobre o tratamento incorreto de dados de usuários. A rede está atualmente trabalhando para cumprir novas políticas de privacidade impostas pela agência, incluindo um “programa abrangente de segurança de dados”. 

Entre as políticas do Facebook e do Instagram está uma proibição imposta aos desenvolvedores por “[usar] dados obtidos para fornecer ferramentas que são usadas para vigilância”. As mudanças, introduzidas em 2017, foram feitas depois que uma investigação da American Civil Liberties Union (ACLU) descobriu que os dados do Facebook, Twitter e Instagram estavam sendo usados ??em casos de vigilância relacionados a protestos. 

Fontes familiarizadas com o assunto disseram que a solicitação provavelmente violaria essas regras. O Facebook pode se ver envolvido em um cabo de guerra entre os dois braços do governo dos EUA. Um que deseja usar a plataforma para espionagem e outro que deseja proteger melhor a privacidade do consumidor. 

Facebook e seus escândalos

O gigante da tecnologia se envolveu em escândalo após escândalo nos últimos anos. 

A última coisa que a empresa precisa é de uma repetição da catástrofe Cambridge Analytica. Neste caso, os dados de até 87 milhões de usuários foram colhidos sem o consentimento para fins de criação de perfis de votantes. 

O FBI se recusou a comentar o assunto. Um porta-voz do Twitter disse à publicação que existem proibições para impedir qualquer uso desses dados. Sejam relacionados à vigilância ou a qualquer propósito que colidiria com “expectativas ??de privacidade dos usuários”.

Fonte ZDNet

Written by Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Soulseek1

Soulseek – Rede de compartilhamento

LibreOffice está na Microsoft Store

LibreOffice está na Microsoft Store