in

Fedora 31 planeja usar o Cgroups V2 por padrão

Fedora 31 planeja usar o Cgroups V2 por padrão

Embora o kernel Linux tenha fornecido o Cgroups V2 como estável desde o início de 2016, no Fedora e na maioria das outras distribuições Linux, ele não foi habilitado por padrão. A implementação do “Cgroups” está nos grupos de controle originais. Porém, vindo o Fedora 31 no final deste ano, eles agora planejam torná-lo o padrão. Assim, o Fedora 31 planeja usar o Cgroups V2 por padrão.

Função do Cgroups

Habilitar o Cgroups V2 por padrão permitirá que o systemd e as várias tecnologias de contêiner do Linux, juntamente com o libvirt e afins, façam uso dos novos recursos e melhorias sobre os Cgroups originais. Entre essas melhorias, está oferecer uma hierarquia unificada.

A nova implementação também fornece melhor consistência e flexibilidade orientada por objetivos. Além disso, há outras melhorias de design em relação aos grupos de controle originais.

O motivo pelo qual o CGroupsV2 foi bloqueado é que as ferramentas do Container e algumas das ferramentas de virtualização não tinham suporte. Acreditamos que é a hora certa de tentar mover essas ferramentas para aproveitar esse recurso do kernel. Para começar a testar esses recursos mais amplamente, acreditamos que precisamos ter uma plataforma como o Rawhide para testar e fazer com que outras pessoas testem também.

As principais características do CgroupsV2 que gostaríamos de aproveitar no mundo do container é a delegação de hierarquias do cgroup. Permitir que ferramentas como o podman consigam usar CGroups no modo sem raiz, seria um grande avanço, diz a proposta de mudança.

Demora na migração

Demorou um pouco para que o CGroups V2 se tornasse o padrão. Isso devido a mudanças na interface em comparação com a V1. Além disso, todos os containers/ferramentas importantes precisavam ser adaptados para usá-lo.

Ao mudar para o Cgroups V2 por padrão este ano, o Fedora espera liderar o caminho em sua adoção. Detalhes e benefícios do Cgroups V2 para o Fedora são descritos através desta proposta de mudança.

Veja a documentação do kernel para todos os detalhes técnicos do Cgroups V2.

Escrito por Claylson

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

WireGuard é enviado novamente para revisão e pode ser incluído no kernel do Linux 5.2

WireGuard liberado para macOS, WireGuard Windows está a caminho mas nada em relação ao Linux

Lançado Kernel Linux 5.0-rc7 e Kernel 5.1 terá muitas mudanças

Lançado Kernel Linux 5.0-rc7 e Kernel 5.1 terá muitas mudanças