in

Fedora deve finalmente habilitar o FSTRIM por padrão

Função ajuda no desempenho e no nível de desgaste no armazenamento de cartões SD e SSD.

Fedora 32 Planejando fazer uso do sysusers.d do systemd para novos usuários

Várias distribuições Linux como o Ubuntu e o openSUSE além de algumas outras, usam FSTRIM por padrão. O objetivo é para ajudar no desempenho e no nível de desgaste no armazenamento de cartão NVMe, SSD e SD. No entanto, o Fedora notavelmente não ativou o suporte por padrão, mas pode mudar no próximo ano, com a chegada do F32, previsto para abril. Portanto, o Fedora deve finalmente habilitar o FSTRIM por padrão.

Com o Fedora 32, os desenvolvedores estão finalmente procurando habilitar a unidade systemd fstrim.timer por padrão. Assim,acionaria o FSTRIM para executar semanalmente em dispositivos de armazenamento e sistemas de arquivos suportados.

Fedora deve finalmente habilitar o FSTRIM por padrão

Para sistemas de arquivos montados com EXT4, XFS, Btrfs, F2FS e em um dispositivo de armazenamento baseado em flash suportado, a cada segunda-feira o FSTRIM seria executado para informar os dispositivos de armazenamento sobre blocos não utilizados. Isso também beneficia os ambientes thin-provisioned LVM para retornar extensões LV ao pool.

Fedora deve finalmente habilitar o FSTRIM por padrão no Fedora 32

Mas terei de esperar até o ano que vem para ter o recurso no Fedora 32?

A resposta é não. Os usuários podem ativar o temporizador do FSTRIM agora, manualmente, nas versões existentes do Fedora. Entretanto, com o Fedora 32 a ser lançado no final de abril, o plano é tê-lo por padrão. Mais detalhes sobre essa proposta de mudança há muito tempo podem ser encontrados no Wiki do Fedora.

Com o tempo, alguns usuários experimentam lentidão em determinados dispositivos de armazenamento flash. Isso pode ser aliviado com a emissão de um comando fstrim periódico no sistema de arquivos montado. Dispositivos e sistemas de arquivos que não suportam fstrim não são afetados.

Ao ativar o arquivo da unidade systemd fstrim.timer existente por padrão, causará a execução semanal do fstrim.service. Este serviço atua apenas em sistemas de arquivos montados listados no fstab. No hardware suportado (por exemplo, na maioria das unidades de cartão SD, SSD e NVMe), armazenamento provisionado thin LVM e sistemas de arquivos (ext4, XFS, Btrfs, f2fs, mas excluindo FAT16/32), o fstrim informará o firmware do dispositivo de armazenamento físico subjacente sobre o uso não utilizado blocos. Essa dica pode tornar o nivelamento de desgaste e a eliminação de blocos mais eficientes.

O cronômetro será executado segunda-feira às 00:00, horário local. Se o sistema estiver inativo no momento, ele será executado imediatamente após se tornar ativo novamente (após a ativação da suspensão, durante ou logo após a inicialização).

Alguns dispositivos não suportam “ajuste na fila” e pode haver uma breve pausa (segundos), pois o firmware da unidade atua na emissão do comando. É esperado que a maioria dos usuários não perceba isso, diz a descrição da proposta.

Via Phoronix

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Endeavour adia o lançamento de versão com net-installer

Endeavour adia o lançamento de versão com net-installer

Raspberry Pi já vendeu 30 milhões de unidades

Raspberry Pi já vendeu 30 milhões de unidades