in

Ferramenta de limpeza de sistemas BleachBit 3.0 foi lançada

Exclua arquivos desnecessários para liberar espaço em disco e manter a privacidade.

A ferramenta de limpeza de sistemas BleachBit 3.0 foi lançada

Anunciamos o BleachBit 3.0, a versão mais recente da ferramenta de limpeza de sistemas que traz grandes melhorias na interface do usuário, velocidade, limpeza e confiabilidade do aplicativo.

Com o BleachBit, você pode liberar cache, excluir cookies, limpar o histórico da Internet, destruir arquivos temporários, excluir logs e descartar lixo eletrônico que você não sabia que existia.

Além disso, ele limpa milhares de aplicativos, incluindo Firefox, Internet Explorer, Adobe Flash, Google Chrome, Opera, Safari e também exclui arquivos.

O BleachBit inclui recursos avançados, como triturar arquivos para impedir a recuperação, limpar o espaço livre em disco para ocultar traços de arquivos excluídos por outros aplicativos e aspirar o Firefox para torná-lo mais rápido.

Pois, melhor que o gratuito, o BleachBit é de código aberto.

Novidades da versão 3.0 da ferramenta de limpeza de sistemas BleachBit

A ferramenta de limpeza de sistemas BleachBit 3.0 foi lançada

Registro de alterações do BleachBit 3.0:

  • Adicionado a capacidade de fazer chaff, um sistema anti-forense. Ele gera novos documentos inspirados na 2600 Magazine ou mensagens inspiradas nos e-mails publicamente divulgados por Hillary Clinton;
  • Foi adicione a opção de linha de comando –wipe-free-space para limpar o espaço livre em um caminho;
  • Adicionado uma nova opção para habilitar o log de depuração. Encontre-o na caixa de diálogo Preferências ou como a nova opção de linha de comando –debug;
  • Melhorada a velocidade da digitalização. Isso pode ser mais perceptível na visualização, na varredura profunda, na exclusão de muitos arquivos pequenos e durante a inicialização. Em alguns casos, a melhoria é maior que 10x;
  • Agora ele evita falhas na inicialização quando a configuração estiver corrompida;
  • Melhorada a velocidade real de inicialização do aplicativo;
  • Também foi melhorada a limpeza para aMule, FileZilla, Midnight Commander, VLC e Vuze;
  • Revisão de limpador para Thunderbird;
  • Correção do erro NameError: o nome global ‘_’ não está definido.

Interface gráfica do usuário:

  • Atualizado o kit de ferramentas gráficas do GTK2 para GTK3;
  • Adicionado o modo escuro;
  • Foi adicionado um novo botão de parada à barra de ferramentas;
  • Lembra do tamanho e posição da janela e se era de tela cheia;
  • Faz a inicialização parecer mais rápida, mostrando a GUI ao carregar produtos de limpeza em segundo plano;
  • Torna a mensagem de erro mais bonita, quando a verificação da atualização falhar;
  • Corrige vários erros de codificação de arquivo;
  • Reordena os botões de exclusão/cancelamento em uma ordem mais lógica.

Alterações para Linux:

  • Adicionado pacotes para o Debian 10 e Ubuntu 19.04;
  • Melhorada a detecção de que o Google Chrome está em execução;
  • Exclua os arquivos de troca do VIM (arquivos SWAP);
  • Corrigido a limpeza do FAT32 com mais de 4 GB de espaço livre;
  • Coloque na lista branca o ponto de montagem do Flatpak;
  • Lista de permissões o diretório de trabalho do daemon Bluetooth.

Futuras alterações

Então, o que vem depois do BleachBit 3.0? A principal prioridade é atualizar do Python 2.7 para o Python 3.

Depois de concluído, o Python 2.7 não será mais suportado e a transição também deixará de ter suporte para o Windows Vista.

Em suma, para mais esclarecimentos, confira a nota oficial de lançamento aqui.

Fonte: BleachBit

Escrito por Fabiano Rodrigues

Usuário de Linux desde o Kurumin; servidor público, tecnólogo em análise e desenvolvimento de sistemas, amante de software livre e de código aberto; apaixonado por jogos, louco por rock e heavy metal, filmes e seriados.

10 coisas para saber sobre o Android 10

10 coisas para saber sobre o Android 10

Navegador Web Tor 9.0 já está disponível, confira as novidades

Navegador Web Tor 9.0 já está disponível, confira as novidades