Categorias

o-android-13-tem-codinome-interno-vazado-a-aposta-agora-e-a-sobremesa-tiramisu

Android

Games

Notícias

Tutoriais Linux

Vídeos

Notícias

06/08/2021 às 21:09

6 min leitura

Avatar Autor
Por Claylson Martins

Firefox perdeu quase 50 milhões de usuários em 3 anos

Microsoft Edge inclui PiP, agrupamento de guias e guias verticais aprimoradas

O número é assustador. Já falamos aqui sobre a queda no número de usuários do navegador Mozilla Firefox nos últimos anos, especialmente depois destas novas versões que receberam muitas críticas. Sem dúvidas o Firefox foi durante os últimos anos a opção padrão para muitos usuários. No entanto, o navegador agora está perdendo espaço em termos de número de usuários. Na verdade, de acordo com algumas fontes, o Firefox teria perdido quase 50 milhões de usuários em 3 anos.

De acordo com as estatísticas da Mozilla, o Firefox está passando por um grande declínio e agora são cerca de 46 milhões na base de usuários que deixaram o navegador. enquanto o número de usuários ativos (mensais) era de cerca de 244 milhões no final de 2018. Esse número parece ter caído significativamente para 198 milhões no final do segundo trimestre deste ano.

Firefox perdeu quase 50 milhões de usuários em 3 anos

Firefox perdeu quase 50 milhões de usuários em 3 anos

O declínio do Firefox é preocupante, mas poderia encontrar uma explicação, uma vez que 2021 é o ano em que as ferramentas centradas na privacidade tiveram um grande aumento em sua base de usuários. Os usuários do Firefox podem encontrar este único motivo para o declínio do navegador Mozilla.

Além disso, para alguns analistas, como o Google Chrome é o navegador padrão no Android e o Microsoft Edge é o navegador padrão para Windows, o Google (o maior mecanismo de pesquisa) e a Microsoft recomendam que os usuários usem seus navegadores (este é um comportamento potencialmente anticompetitivo) e alguns serviços da web são exclusivos para navegadores baseados no Chrome.

De acordo com uma análise de Cal Paterson em setembro de 2020, o número de usuários do Firefox caiu 85%, fazendo com que a Mozilla diminuísse em um quarto em todo o mundo. De fato, em 11 de agosto, por meio de seu CEO Mitchell Baker, a Mozilla anunciou sua intenção de demitir aproximadamente 250 funcionários.

Em outubro do mesmo ano, a Mozilla se livrou de todos os engenheiros que trabalhavam no renderizador Servo. Em sua carta de despedida à Mozilla, um engenheiro conta um pouco sobre sua viagem e observa que toda a equipe responsável pelo desenvolvimento do Servo foi demitida.

Além disso, em 2018, quando a Microsoft anunciou sua mudança para o Chromium para o desenvolvimento do Microsoft Edge, Mozilla expressou insatisfação com esta decisão. Para Chris Beard, diretor administrativo da Mozilla Corporation na época, ao adotar o Chromium, a Microsoft abre oficialmente uma plataforma independente para a Internet e dá ao Google mais controle da vida online. Ele acredita que os motores de navegação, como o Chromium do Google e o Gecko Quantum da Mozilla, são componentes de software que determinam em grande parte o que cada um de nós pode fazer online.

E agora, esses resultados parecem mostrar que Chris Beard estava certo, que expressou medo de ver consequências negativas em navegadores que não usam Chromium e que a decisão da Microsoft tornará difícil para o Firefox prosperar. Para ele, isso tornará o Google mais poderoso, o que se mostra arriscado em muitas frentes. Mas, acima de tudo, vai depender de como a decisão da Microsoft afeta o comportamento dos desenvolvedores web e das empresas que criam sites e serviços.

Via Ubunlog

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.