in

GitHub lança ferramenta Super Linter para limpar o código

O GitHub diz que está disponibilizando sua ferramenta de linting interna.

E o GitHub da Microsoft dá mais um passo para se consolidar como o preferido entre programadores/desenvolvedores. Para isso, lança a ferramenta GitHub Super Linter que serve especificamente para limpar o código.O objetivo é disponibilizar a ferramenta para verificar o código-fonte quanto a erros de programação e outros em geral. Portanto, é de grande utilidade para os desenvolvedores, evitando problemas de configurar repositórios de código com vários linters. 

O novo Super Linter foi desenvolvido com a ferramenta Actions do GitHub para automatizar determinados fluxos de desenvolvimento. Além disso, visa a ajudar os desenvolvedores a contribuir com projetos criados com várias linguagens de programação.

O GitHub o descreve como uma “combinação simples de vários linters, escritos em bash, para ajudar a validar seu código-fonte” com a finalidade de impedir que o código quebrado seja carregado em um ramo ‘master’. Aliás, o GitHub decidiu abandonar o termo ‘master’ (assim como slave) e substituí-lo por ‘main’  após os protestos da Black Lives Matter. No entanto, essa alteração ainda será implementada.

GitHub lança ferramenta Super Linter para limpar o código

GitHub lança ferramenta Super Linter para limpar o código

A Super Linter Action permite que os desenvolvedores verifiquem sua base de código. Isso usando linters populares para Python, JavaScript, Go, XML, YAML e mais linguagens de programação. Como tal, o engenheiro do GitHub, Lucas Gravley, descreve o Super Linter como o “único linter capaz de comandar todos”.

O Super Linter do GitHub foi criado por necessidade pela equipe de engenharia de DevOps dos Serviços do GitHub para manter a consistência em nossa documentação e código, tornando a comunicação e a colaboração em toda a empresa uma experiência mais produtiva, diz Gravley.

A Ação também ajuda os desenvolvedores a criar diretrizes para o layout e o formato do código. Além disso, agilizar as revisões de código e, finalmente, enviar códigos mais limpos para clientes e parceiros.

Quando você configura seu repositório para começar a executar esta ação, sempre que você abrir uma solicitação pull, ela começará a listar o caso do código e retornará pela API Status. Ele informará se alguma alteração no seu código foi aprovada com êxito, ou se foram detectados erros, onde estão e o que são, explica Gravley.

O que ele faz exatamente?

O Super Linter não corrige problemas, mas os sinaliza, para que os desenvolvedores possam voltar e corrigi-los antes de chegarem à ramificação principal. Embora o GitHub seja um site para hospedar códigos, a empresa, que a Microsoft comprou por US$ 7,5 bilhões em 2018, ajudou a automatizar o processo de distribuição e implantação de software de código aberto, com base no sistema git de Linus Torvalds para o kernel Linux.

Torvalds criou o git para garantir que diferentes versões do software possam ser rastreadas à medida que evoluem entre colaboradores distribuídos. Outros serviços de automação do GitHub incluem o Dependabot, sua ferramenta para corrigir erros automaticamente em dependências de software.

Ele também fornece alertas de segurança automáticos aos projetos quando detecta vulnerabilidades no código escrito em várias linguagens populares, como PHP, JavaScript, Ruby, Python, Java e .NET.

ZDNet