in

GNOME 41 vai apresentar Libadwaita para ajudar a definir aplicativos GNOME

Saiba o que isso representa em relação a melhorias na próxima versão do GNOME.

GNOME 41 vai apresentar Libadwaita para ajudar a definir aplicativos GNOME

A nova versão do GNOME 40 mal fez sua estreia e os desenvolvedores já deram início à versão 41 do ambiente de desktop. O novo GNOME 40 vai fazer parte por padrão das versões estáveis dos sistemas operacionais Ubuntu 21.04, com estreia em 22 de abril e do Fedora Linux 34 Workstation que também chegará em abril. Por outro lado, o GNOME 41 está com previsão de chegada na nossa primavera, ou seja, entre agosto e setembro. O GNOME 41 para apresentar Libadwaita para ajudar a definir aplicativos GNOME.

- Anúncios -

O GNOME 41 virá com o libadwaita, o sucessor e port GTK 4 do libhandy que desempenhará um papel central na definição da linguagem visual e da experiência do usuário dos aplicativos GNOME.

O objetivo do Libadwaita é ajudar a unificar os aplicativos GNOME e avançar suas diretrizes de interface humana. Além disso, ao mesmo tempo, ele permite que o GTK4 avance e seja usado por desenvolvedores independentes do GNOME.

GNOME 41 vai apresentar Libadwaita para ajudar a definir aplicativos GNOME

GNOME 41 vai apresentar Libadwaita para ajudar a definir aplicativos GNOME

Olhando para o futuro, o libadwaita provavelmente será usada pelos aplicativos GNOME GTK4 para fornecer melhor integração ou uma UI/UX mais unificada entre esses aplicativos GNOME. Embora Adwaita tenha sido a “linguagem visual” do GNOME por um tempo, a nova biblioteca Libadwaita será “o código que faltava” para ele.

Libadwaita é baseado na biblioteca de interface do usuário libhandy, embora seja uma porta GTK4. Assim, a Libadwaita agora enviará a folha de estilo Adwaita junto com suas variantes. Os desenvolvedores libhandy existentes estão envolvidos com o esforço da libadwaita e, no futuro, esse será seu foco. Espera-se que o desenvolvimento no próprio libhandy fique muito lento agora, com o libadwaita como o foco principal no futuro.

Nos últimos 20 anos, o GNOME teve diretrizes de interface humana – HIG para abreviar – que são seguidas por aplicativos direcionados à plataforma.

Implementar o HIG requer muito trabalho manual para desenvolvedores de aplicativos. Isso levou a muitos códigos de IU copiados e detalhados, cheios de pequenas variações de interpretação e erros, tornando os aplicativos difíceis de manter e cheios de inconsistências visuais e comportamentais. O fato de essas diretrizes não serem imutáveis ??e evoluir de vez em quando fez explodir essas inconsistências.

Seguir essas diretrizes pode ser simplificado por meio de uma biblioteca que oferece widgets e estilos personalizados. Essa função foi preenchida pelo GTK por causa de seus fortes laços com o projeto GNOME: Adwaita é a linguagem visual do GNOME e o tema padrão do GTK. Isso é um tanto problemático, já que GTK atende a múltiplos públicos e plataformas, e isso favorece o GNOME em vez deles.

Mais detalhes sobre esses planos com a libadwaita 1.0 visando o lançamento do GNOME 41 podem ser encontrados nesta postagem do blog do desenvolvedor Adrien Plazas.

Sem mentira: semana de testes do Ubuntu 21.04 Hirsute Hippo começa em 1º de abril para todos os sabores

Sem mentira: semana de testes do Ubuntu 21.04 Hirsute Hippo começa em 1º de abril para todos os sabores

o-google-fotos-amplia-recursos-para-edicao-de-videos

O Google Fotos amplia recursos para edição de vídeos