in

Google Flutter pode ser usado para criar aplicativos Linux no Ubuntu

O Google faz progressos ao permitir que o Flutter seja usado para criar aplicativos de desktop para Linux, macOS e Windows.

Google Flutter pode ser usado para criar aplicativos Linux no Ubuntu

O Google Flutter já pode ser usado por desenvolvedores para criar aplicativos Linux em máquinas rodando o Ubuntu. É que o Google e a Canonical, fabricante do Ubuntu, se uniram para oferecer suporte ao Linux para Flutter, permitindo que os desenvolvedores criassem aplicativos para desktops Linux, começando com o Ubuntu na loja de aplicativos da Canonical.

Flutter é a estrutura de interface do usuário do Google para criar apps no iOS, Android, Fuchsia, Web e agora mais aplicativos de desktop. A promessa do Flutter é que os desenvolvedores possam segmentar várias plataformas com uma única base de código. Os desenvolvedores puderam usar a estrutura Flutter UI do Google no hardware Linux para criar aplicativos para iOS e Android. Entretanto, agora os desenvolvedores também podem usar o Flutter para criar aplicativos Linux e distribuí-los na Snap Store da Canonical. 

Ao habilitar o suporte a Linux para desktop em Flutter, a Canonical está facilitando a publicação de aplicativos para usuários de Linux via Snap Store, a loja de aplicativos para Linux, disseram Chris Sells, do Google, e Ken VanDine, da Canonical, em um post.

Ao tornar o Linux uma plataforma Flutter de primeira classe, a Canonical está convidando desenvolvedores de aplicativos a publicar seus apps para milhões de usuários de Linux e ampliar a disponibilidade de aplicativos de alta qualidade para eles.

Google Flutter pode ser usado para criar aplicativos Linux no Ubuntu

Google Flutter pode ser usado para criar aplicativos Linux no Ubuntu

Isso é uma vitória para o Google e a Canonical. O Google constrói mais aplicativos com Flutter e a Canonical espera trazer mais aplicativos Linux de alta qualidade para a Snap Store. O suporte ao Linux para desktop no Flutter é a próxima fase de expansão da estrutura de interface do usuário de plataforma cruzada do Google, que começou visando apenas dispositivos móveis, mas agora está expandindo para o desktop.

Em maio passado, o Google anunciou a expansão do Flutter de plataformas móveis para desktops. No entanto, o desktop ainda está em pré-visualização técnica somente com o macOS alpha, permitindo que os desenvolvedores compilem o código-fonte do Flutter em um aplicativo de desktop nativo para o macOS. O suporte ao Linux no Flutter também está em alfa.

O suporte ao Windows no Flutter ainda está por chegar. Contudo, a equipe do Flutter está trabalhando para garantir que os desenvolvedores possam usar o smartphone Android Surface Duo da Microsoft e o Windows 10X, além de criar aplicativos Win32.

Melhorias recentes

Trabalhos recentes para preparar o Flutter para área de trabalho incluem refatorar o mecanismo do Flutter para dar suporte à entrada de mouse e teclado. Além disso, ativar janelas redimensionáveis. A Canonical diz que está apoiando o Flutter com uma equipe de desenvolvedores. Eles trabalharão com os desenvolvedores do Google para levar a experiência do Flutter à maioria das distribuições Linux.

Do mesmo modo, a empresa por trás do Ubuntu também colaborará com o Google para melhorar o suporte ao Linux. Assim, deve manter a paridade de recursos com as outras plataformas suportadas. A Canonical foi atraída pelo Flutter por causa do número crescente de desenvolvedores de aplicativos, aplicativos nativos otimizados, suporte a widgets e suporte de editor do VS Code, Android Studio e IntelliJ.

Segundo a equipe do Flutter, cerca de 500.000 desenvolvedores usam o Flutter a cada mês. Agora, existem 80.000 aplicativos Android criados pelo Flutter na Google Play Store, contra apenas 50.000 em abril.

ZDNet

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.