in

Google lança Portals, um novo sistema de navegação de páginas da web para o Chrome

A nova ternologia tem potencial para se tornar padrão da web.

Google lança Portals, um novo

O Google acaba de criar uma nova ternologia que promete revolucionar a forma de navegação na web.  Chamado Portals, o recurso tem como objetivo fornecer uma nova maneira de carregar e navegar pelas páginas da web. Por enquanto, o serviço pode ser habilitado no Google Chrome. Contudo, ainda depende da adoção pelas demais partes envolvidas. Assim, o Google lança Portals, um novo sistema de navegação de páginas da web para o Chrome.

Qual a diferença?

Segundo o Google, o Portals trabalhará com a ajuda de uma nova tag HTML chamada <portal>. Essa tag funciona de maneira semelhante às tags clássicas <iframe>, permitindo que os desenvolvedores da Web incorporem conteúdo remoto em suas páginas.

A diferença entre uma tag de portal e uma de iframe é que a nova tecnologia de portais do Google é uma atualização sobre iframes.

O Google diz que os portais permitem que os usuários naveguem dentro do conteúdo que estão incorporando – algo que os iframes não permitem por motivos de segurança. Além disso, os portais também podem sobrescrever a barra de endereços URL principal. Assim, são úteis como um sistema de navegação e mais do que a incorporação de conteúdo – a forma mais comum na qual os iframes são usados atualmente.

Nova tecnologia para se tornar padrão da web

Os engenheiros do Google esperam que sua nova tecnologia de portais assuma a web e se torne a maneira padrão de transição de websites entre os links.Por exemplo, os engenheiros esperam que, quando um usuário estiver navegando em um site de notícias, quando chegar ao final de uma matéria, links relacionados para outras histórias sejam incorporados como portais, nos quais o usuário poderá clicar e fazer a transição para uma nova página.

A vantagem sobre o uso de portais sobre links clássicos é que o conteúdo dentro de portais pode ser pré-carregado enquanto o usuário rola uma página e está pronto para expandir em uma nova página sem que o usuário espere que ela seja carregada.

Recurso também para Linux

O recurso foi anunciado pela primeira vez no Chrome Dev Summit no ano passado em novembro, mas a partir de hoje, os portais são suportados na última versão do Chrome Canary para Android, Mac, Windows, Linux e Chrome OS. Para ativá-lo, os usuários precisarão ativar a sinalização do Chrome de portais acessando

chrome://flags/#enable-portals

Por enquanto, somente o Chrome Canary (ou Dev, no caso do Linux) suporta essa tecnologia. Porém, é possível brincar com uma demonstração, pois ela está disponível aqui.

Em uma postagem de blog descrevendo a nova tecnologia de portais, o Google se concentrou em posicionar o Portals como uma nova tecnologia para suportar melhores transições entre páginas da Web, destacando a maneira como ele pode ser usado para melhorar a navegação em páginas da web em dispositivos móveis com uma experiência perfeita.

É bastante claro que os engenheiros do Google se inspiraram nas transições de tela de aplicativos e na maneira rápida como os aplicativos se movem entre telas diferentes e tentaram replicar a mesma coisa, mas via código nativo de HTML, JavaScript e CSS.

No entanto, os portais têm muito mais potencial. Para começar, pode se tornar a tecnologia padrão para incorporar conteúdo, substituindo os iframes. Os portais permitem que um usuário assista/ouça o conteúdo incorporado e, em seguida, faça a transição sem problemas para sua página de origem, onde eles podem deixar comentários ou abrir outras mídias.

Se esta tecnologia vai pegar depende de proprietários de sites – como sempre. Muitos podem não estar dispostos a recodificar seus sites para usar portais, apesar da vantagem de transições de página mais rápidas.

Nenhum outro fornecedor de navegadores demonstrou interesse em suportar o padrão Portals, até o momento. Mais detalhes técnicos sobre Portais estão disponíveis no rascunho do WICG, neste explicador ou no documento oficial de design do Google.

Google Maps recebe o modo de navegação anônima

Depois de anunciar que os usuários do Google podem excluir automaticamente os dados do histórico de localização e pesquisa, a empresa anunciou que o Google Maps está ganhando um modo de navegação anônima. Será semelhante ao recurso de privacidade do Chrome, que permite aos usuários ocultar atividades da web de outras pessoas usando o mesmo dispositivo .

Segundo o Google, o modo de navegação anônima no Google Maps significa que a atividade do usuário, como lugares pesquisados ??e rotas, não será salva em uma Conta do Google.

O controle de privacidade estará acessível no aplicativo para dispositivos móveis do Google Maps tocando na foto do perfil na barra de pesquisa. Isso exibirá um menu com a opção “Ativar modo de navegação anônima”. Depois disso, a imagem do perfil é substituída por um ícone genérico de pessoa-em-um-chapéu.

A foto do perfil não está atualmente na barra de pesquisa, mas estará em breve como parte da resposta do Google para facilitar o acesso dos usuários aos controles de privacidade.

Hoje você verá a foto do seu perfil da Conta do Google no canto superior direito de produtos como Gmail, Drive, Contatos e Pagamento. Para acessar rapidamente seus controles de privacidade, basta tocar na sua foto e seguir o link para sua Conta do Google. O posicionamento proeminente de sua foto de perfil também facilita saber quando você está conectado à sua Conta do Google, explicou Eric Miraglia, diretor de gerenciamento de produtos, privacidade e proteção de dados do Google.

O Google não disse quando o recurso estará disponível.

Written by Claylson

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

RetroPie

RetroPie: Um Sonho Nostálgico, utilizando Raspberry Pi saiba como instalar e configurar!

instalar-o-codeblocks-no-ubuntu-debian

Como instalar o Codeblocks no Ubuntu ou Debian