in

Google pagará a França quase um bilhão de euros

Encerra uma investigação francesa sobre as atividades tributárias do Google que começaram em 2016.

Google pagará a França quase um bilhão de euros

Não tem sido anos muito fáceis para o Google. Seja em seu próprio país, onde a empresa é investigada por procuradores ou no exterior, onde responde a vários processos. Para encerrar um dos casos iniciados em 2016, o Google pagará a França quase um bilhão de euros. O valor corresponde a uma multa de 500 milhões de euros. Outros 465 milhões de euros são referentes a impostos atrasados.

Google pagará a França quase um bilhão de euros após investigação tributária

 

Em maio de 2016, as autoridades fiscais francesas, acompanhadas por 25 especialistas em TI, realizaram uma invasão no QG de Paris do Google, em um esforço para obter evidências das práticas de evasão fiscal da empresa. Na época, o Google disse que cumpria totalmente a lei francesa e cooperava com as autoridades.

O acordo é menor que o valor de 1,6 bilhão de euros que a  França havia buscado no início da investigação. É também uma mudança na posição do país, pois havia descartado anteriormente a possibilidade de fechar um acordo com o Google, com o então ministro das Finanças Michel Sapin dizendo que as quantias em jogo na França eram “muito maiores” do que as de outros países europeus.

Agora resolvemos disputas tributárias e afins na França que persistem por muitos anos … continuamos acreditando que a melhor maneira de fornecer uma estrutura clara para empresas que operam em todo o mundo é a reforma coordenada do sistema tributário internacional, disse um porta-voz do Google.

Novas leis francesas

Google pagará a França quase um bilhão de euros

Em julho último, a França aprovou novas leis tributárias. As leis exigem que as empresas de tecnologia que ganham 750 milhões de euros globalmente e 25 milhões de euros na França, em publicidade pública e serviços de intermediação digital a consumidores, paguem um imposto de 3% da receita anual total.

As novas leis tributárias foram imediatamente recebidas com desaprovação do presidente dos EUA, Donald Trump, que foi ao Twitter reclamar e prometer uma retaliação contra a França.

Desde então, a França e os EUA chegaram a um acordo, quando os líderes do país se reuniram na cúpula do G7 no mês passado.

Embora o imposto de 3% continue a ser aplicado a gigantes de tecnologia, o governo francês prometeu reduzir o imposto. Então, deve permitir que os valores tributados sejam deduzidos. Isso deve ocorrer assim que a OCDE criar uma maneira de tributar adequadamente as empresas de tecnologia nos países onde opera.

Via ZDNet