in

Google usa dados de localização para mostrar quais regiões estão obedecendo aos pedidos de quarentena

Qualquer pessoa pode acessá-los selecionando um país e baixando o PDF.

Google usa dados de localização para mostrar quais regiões estão obedecendo aos pedidos de quarentena
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

Grande parte do mundo está em quarentena para ajudar a retardar a disseminação da COVID-19, mas saber quantas pessoas estão aderindo às regras pode ser difícil. É aí que o Google entra. O gigante das buscas está usando os dados de localização do Google Maps de pessoas que concordaram em compartilhar seu histórico para mostrar quem está em quarentena.

- Anúncios -

Google usa dados de localização para mostrar quem obedece à quarentena

No site Covid-19 Community Mobility Reports, o Google usa dados anônimos de usuários em 131 países — algumas regiões mostram estado e município — para mostrar suas tendências de movimento. A empresa afirmou:

Nenhuma informação de identificação pessoal será disponibilizada a qualquer momento.

As informações abrangem seis categorias: comércio e recreação (restaurantes, cafés, shopping centers etc); mercearia e farmácia (supermercados, armazéns de alimentos, drogarias etc); parques (praias públicas, marinas etc); estaçõeslocais de trabalho e residências. Ainda mais, o Google diz que as informações abrangem das últimas semanas até as últimas 48 a 72 horas.

Google usa dados de localização para mostrar quais regiões estão obedecendo aos pedidos de quarentena
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

Além disso, Jen Fitzpatrick, vice-presidente do Google Geo, escreveu:

À medida que as comunidades globais respondem à pandemia de COVID-19, tem havido uma ênfase crescente nas estratégias de saúde pública, como medidas de distanciamento social, para diminuir a taxa de transmissão. No Google Maps, usamos dados agregados e anonimizados, mostrando como estão ocupados certos tipos de locais — ajudando a identificar quando uma empresa local tende a ser a mais movimentada.

Os relatórios são elaborados principalmente para ajudar as autoridades de saúde pública. Porém, qualquer pessoa pode acessá-los selecionando um país e baixando o PDF.

Em Nova York, que foi particularmente afetada pela COVID-19, o movimento para o comércio e recreação caiu 62%. Por sua vez, a movimentação nas estações de trânsito caiu 68%.

Além disso, governos de vários outros países, incluindo Índia, Taiwan e Cingapura, estão usando dados de localização para monitorar novas infecções por coronavírus.

Fonte: Tech Spot

Red Hat tem um novo CEO

Red Hat tem um novo CEO

Ataques relacionados ao coronavírus estão crescendo com mais de 2.600 novas ameaças por dia

Ataques relacionados ao coronavírus estão crescendo com mais de 2.600 novas ameaças por dia