hollywood-vai-focar-no-uso-de-softwares-de-codigo-aberto

Quando a gente fala em software de código aberto sempre imaginamos que eles existem apenas para uso básico em PC ou smartphones, mas não é bem por aí, a grande sacada agora é os filmes que estão sendo produzidos em Hollywood. Dentre os 200 filmes mais populares do mundo, cerca de 137 precisaram fazer uso de efeitos ou animações, mas o que poucas pessoas sabem é que eles foram produzidos usando tão somente softwares que possuem o código aberto.

Se você pensa que este artigo é para falar sobre as aparições destes softwares, errou feio. Na verdade David Morin, presidente do comitê de Tecnologia Conjunto sobre Produção Virtual, abordou o tema no Open Source Summit da Linux Foundation em Vancouver no Canadá, um grande evento que ocorreu entre os dias 29 e 31 de agosto de 2018.

Para estimular o uso destes softwares, a Linux Foundation uniu forças extras, como por exemplo, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas no que resultou na Academy Software Foundation. A ideia desta nova academia é encher os olhos dos produtores de filmes e mostrar o quando os softwares já utilizados em Hollywood podem ser um excelente alternativa diante dos softwares proprietários existentes no mercado.

A academia será um grande fórum neutro para desenvolvedores de código aberto, tanto no setor cinematográfico quanto no de mídia mais ampla, para compartilhar recursos e colaborar em tecnologias para criação de imagens, efeitos visuais, animação e som. Os membros fundadores incluem a Blue Sky Studios, a Cisco, a DreamWorks Animation, a Epic Games, a Google Cloud, a Intel, a Walt Disney Studios e a Weta Digital. É um verdadeiro casamento de empresas de tecnologia e mídia.

Você provavelmente não sabe o nome dos programas de efeitos especiais de código aberto, como Alembic, OpenColorIO ou Ptex , mas Morin disse que eles são muito relevantes na produção de filmes.

 

O último filme Velozes e Furiosos, por exemplo, embora pareça um filme de ação ao vivo, quando você sabe como foi feito, é um filme gerado por computador. Quando Paul Walker faleceu no meio da produção, ele teve que ser recriado para a duração do filme. – disse Morin

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, começou a procurar estimular o uso do código aberto nos filmes em 2016. O grupo fez isso porque, enquanto o software de código aberto estava sendo usado cada vez mais, começaram a surgir alguns problemas. Como a missão do OSI é distribuir um software com a melhor qualidade possível, a partir de agora há a proposta de desenvolver um modelo diferente de governança, um estrutura jurídica e uma enorme infraestrutura comunitária que facilite o desenvolvimento e o uso do software de código aberto.

Objetivos específicos

Ter um fórum neutro e uma combinação entre projetos, compartilhando as melhores práticas e também compartilhando recursos dentro do setor de mídia de cinema e em geral. Além disso, a ideia é ter um maior número de colaboradores ajudando a desenvolver o software, evitando o desenvolvimento isolado.

A clareza das informações e acesso também foram citadas como ponto a ser melhorado, eles querem uma infraestrutura mais acessível, e que ajudem a resolver problemas o quanto antes, pois o atraso deve impactar na produção cinematográfica.

Para aqueles que são desenvolvedores e querem participar deste feito, há uma lista de discussão da Academy Software Foundation, e que pode ser acessado por qualquer pessoa.

Nos últimos 25 anos, engenheiros de software têm desempenhado um papel cada vez maior nos filmes mais bem sucedidos do nosso tempo. A Academy Software Foundation está pronta para fornecer financiamento, estrutura e infraestrutura para a comunidade de código aberto. Podem continuar a colaborar e acelerar o desenvolvimento de software para produção de filmes e outras mídias nos próximos 25 anos, – afirmou Morin

 

Os desenvolvedores e engenheiros da indústria estão constantemente trabalhando para encontrar novas maneiras de dar vida às imagens, e o código aberto permite que eles comecem com uma base sólida enquanto se concentra em resolver desafios únicos e criativos em vez de reinventar a roda, – disse Rob Bredow, SVP, diretor executivo de criação e chefe da Industrial Light & Magic

E para finalizar, Morin convida todos os desenvolvedores que tem interesse legítimo em entrar no mundo dos Cinema, mas não é como ator e sim desenvolvedor, ele ressalta que escrever códigos atualmente é uma atividade muito poderosa, então se estiver interessado entre na lista que citamos antes.

Google Chrome está simplificando as coisas. Até que ponto isso é bom?

Previous article

KDE Frameworks ganha nova versão

Next article

You may also like

More in Notícias