in

Huawei, Oppo, Vivo e Xiaomi se unem para substituir o Google PlayStore

União pode prejudicar o domínio do Google.

As maiores fabricantes de smartphones chineses estão unindo forças para criar uma plataforma que permitirá aos desenvolvedores de todo o mundo carregar aplicativos em suas respectivas lojas de apps simultaneamente. A aliança entre Huawei, Oppo, Vivo e Xiaomi pode prejudicar o domínio global do Google PlayStore nos telefones Android.

A nova plataforma, apelidada de Global Developer Service Alliance (GDSA), está prevista para março e cobrirá inicialmente nove regiões, incluindo Índia, Indonésia, Rússia, Espanha, Tailândia, Tailândia, Filipinas e Vietnã.

Huawei, Oppo, Vivo e Xiaomi se unem para criar alternativa e substituir o Google PlayStore

O passo mais recente dos gigantes da tecnologia chineses provavelmente ajudará “desenvolvedores de jogos, músicas, filmes e outros aplicativos a comercializar seus aplicativos em mercados estrangeiros”, disseram à Reuters pessoas familiarizadas com o assunto.

A Xiaomi disse que a decisão é simplesmente facilitar o processo para os desenvolvedores globais, e eles não têm nenhuma intenção de competir com o Google PlayStore.

No entanto, a aliança é um grande passo para se tornar independente do Google PlayStore e de seus serviços.

Apesar de ter uma forte presença no mercado, os fornecedores chineses não conseguem que os usuários visitem suas lojas oficiais devido à falta de muitos aplicativos essenciais. O GDSA provavelmente os ajudará a resolver esse problema.

Embora não haja menção a uma alternativa do Google PlayStore, permitir que os desenvolvedores portem aplicativos que aparecerão simultaneamente nas quatro lojas dos fabricantes aponta nessa direção.

Huawei

Huawei, Oppo, Vivo e Xiaomi se unem para substituir o Google PlayStore
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

A Huawei provavelmente obterá o maior benefício do projeto, já que a gigante chinesa da tecnologia já está trabalhando no HarmonyOS, um sistema operacional Android alternativo.

Alguns dias atrás, a Huawei disse que não continuaria com os serviços do Google, mesmo que recuperasse sua licença. Isso pode ser um tiro no escuro, mas parece que a Huawei pode abandonar todos os laços com o Google mais cedo ou mais tarde.

Fonte: Fossbytes