FreeBSD 12.0 tem versão alfa lançada
Nesse tutorial vamos abordar a instalação básica do FreeBSD podendo ser utilizado tanto para servidor como desktop.

Introdução ao FreeBSD

O FreeBSD é um sistema operacional usado para alimentar servidores modernos, desktops e plataformas embarcadas, assim veremos uma instalação básica do sistema FreeBSD. Uma grande comunidade a desenvolve continuamente há mais de trinta anos. Seus recursos avançados de rede, segurança e armazenamento fizeram do FreeBSD a plataforma preferida para muitos dos sites mais ocupados e para a maioria dos dispositivos de armazenamento e rede incorporados. Um dos grandes enfoques e destaques dos desenvolvedores em relação ao sistema FreeBSD é o desenvolvimento de um sistema estável e seguro.

Versões de produção ou legacy

As versões do FreeBSD são classificadas em Releases de Produção e Legacy Releases. As versões de produção são mais adequadas para usuários que procuram os novos recursos, os mais recentes. Lançamentos de versões legacy são para usuários que desejam permanecer com uma estratégia de atualização mais conservadora. O processo de instalação abordado nesse tutorial será completo no qual todos os dados do HD serão apagados. A versão a ser instalada é o FreeBSD 11.2 Release amd64 lançado em junho de 2018. Mais fique atentos pois já saiu o FreeBSD 12.0 Beta 1.

Hardware requerido para instalação

Requerimentos variam de acordo com a arquitetura e para qual propósito, assim a instalação do FreeBSD requer um mínimo de 96 MB de RAM e 1,5 GB de espaço livre no HD. No entanto, essas pequenas quantidades de memória e espaço em disco são realmente adequadas apenas para aplicativos personalizados, como sistemas embarcados. Os sistemas de desktop de uso geral precisam de mais recursos, 2 à 4 GB de RAM e pelo menos 8 GB de espaço no HD.

Instalação básica do FreeBSD

A abordagem da instalação será vinculado em uma máquina virtual (VM) criada no software de virtualização VirtualBox. Para instalação do VirtualBox veja esse post como instalar o VirtualBox . Para criar uma VM com o VirtualBox existem artigos na internet explicando detalhadamente a criação, logo esse tutorial não abrangerá o escopo de criação. A configuração que utilizamos para a VM foi processador com 2 núcleos, memória RAM de 2GB, memória de vídeo de 128MB e disco rígido de 16GB.

1. Iniciando a instalação

Após já ter configurado a máquina e editado o modo de arranque para o tipo de mídia que esta sendo utilizado para instalação, vemos  após dar boot a imagem abaixo.
FreeBSD - tela inicial

FreeBSD – tela inicial

Escolhendo a opção 1 multiusuário, sera identificado o hardware e carregado o sistema de instalação. Pode-se entrar no modo live para testar carregando o  sistema direto na memória RAM, usar a opção do shell para devida manutenção do sistema ou instalar, esse sendo a nossa escolha.
FreeBSD - tela inicial de instalação

FreeBSD – tela inicial de instalação

2. Definindo o layout do teclado, o hostname e os componentes opcionais

Na tela de layout de teclado, vamos escolher a opção Brazilian (accent keys) que será mapeado os teclados com teclas de acentos.

FreeBSD - layout de teclado

FreeBSD – layout de teclado

Na próxima tela, escolha o hostname (nome para a máquina) ficando mais fácil ser achada na rede.
FreeBSD - Nome da máquina (hostname)

FreeBSD – Nome da máquina (hostname)

Em seguida, na tela para ser selecionados os componentes opcional do sistema, vamos deixar como default e seguir a instalação.
FreeBSD - componentes opcional para o sistema

FreeBSD – componentes opcional para o sistema

3. Particionamento do disco, esquema de partição, resultado da escolha e confirmação do particionamento

Vamos definir a forma de particionamento do disco rígido, podendo optar pelo modo manual que exige conhecimento prévio no que esta fazendo e o modo automático deixando o instalador criar as partições adequadas para o sistema. Escolhemos a opção Auto (UFS).
FreeBSD - particionamento de disco

FreeBSD – particionamento de disco

Após a escolha da opção Auto (UFS), será perguntado se realmente queremos utilizar o disco inteiro com o mapeamento “ada0”, assim escolhemos  Entire Disk (disco inteiro).
FreeBSD - disco de partição

FreeBSD – disco de partição

Agora vamos escolher o esquema de partição, podendo ser escolhida as mais comuns como GPT (GUID Partition Table) ou MBR (Master Boot Record). Para nosso laboratório vamos escolher a opção MBR (DOS Partitions).
FreeBSD - esquema de partição

FreeBSD – esquema de partição

Em seguida temos o resultado das escolhas, logo, escolhemos a opção Finish (finalizar).
FreeBSD - editor de partições

FreeBSD – editor de partições

Após finalizar, devemos dar a confirmação do particionamento para prosseguir, assim será apagado todos os dados do disco. Caso tenha ainda alguma configuração por fazer, pode escolher Back para retornar.
FreeBSD - confirmação de particionamento do disco

FreeBSD – confirmação de particionamento do disco

Em seguida aguardaremos o sistema extrair os arquivos para instalação do sistema base, do kernel, da biblioteca lib32 para compatibilidade com arquitetura de 32 bit e os ports para instalação com compilação dos pacotes.
FreeBSD - extraindo arquivos do sistema

FreeBSD – extraindo arquivos do sistema

4. Escolher senha de root e configurar interface de rede

Após ter instalado a base do sistema, vamos nesse instante definir a senha para o root.
FreeBSD - Definir senha de root

FreeBSD – Definir senha de root

Em seguida, será identificado a interface de rede, no nosso laboratório foi identificado como “em0”. Dando continuidade escolheremos a configuração IPv4 e deixamos como DHCP. Não habilitamos o IPv6 sendo que o mesmo já da suporte nativo.
FreeBSD - identificação da interface de rede

FreeBSD – identificação da interface de rede

FreeBSD - habilitando IPv4

FreeBSD – habilitando IPv4

FreeBSD - configurando como DHCP

FreeBSD – configurando como DHCP

FreeBSD - IPv6 não habilitado

FreeBSD – IPv6 não habilitado

Depois de configurado como IPv4 e DHCP, a configuração de rede não encontrou o domínio e apenas os servidores DNS do provedor de internet. Deste modo definimos o domínio e damos continuidade.
FreeBSD - configuração de domínio e DNS

FreeBSD – configuração de domínio e DNS

5. Configurar o fuso horário, data e hora

Após as etapas de configuração de rede, vamos agora a configuração do Time Zone (fuso horário). Nesse primeiro instante devemos escolher o continente que estamos, em nosso caso na América do Sul.
FreeBSD - configuração de fuso horário continente

FreeBSD – configuração de fuso horário continente

Em seguida escolheremos o país e o estado que estamos, portanto Brasil e região sudeste.
FreeBSD - configuração de fuso horário país

FreeBSD – configuração de fuso horário país

FreeBSD - configuração de fuso horário estado

FreeBSD – configuração de fuso horário estado

Prosseguindo na configuração do fuso horário, após ter mapeado a localização correta, será perguntado a confirmação da abreviação “-03”, assim sendo como “BRT – Brasilia Time UTC -3:00”, logo confirmamos.
FreeBSD - configuração de fuso horário confirmação

FreeBSD – configuração de fuso horário confirmação

Em continuidade, vamos configurar a data e hora. No nosso caso editamos apenas a hora e caso o sistema seja usado como servidor deverá ser marcado a opção “ntpd” que é um serviço de sincronização com o protocolo NTP (Network Time Protocol) que é carregado no boot.
FreeBSD - configuração de data

FreeBSD – configuração de data

FreeBSD - configuração de hora

FreeBSD – configuração de hora

FreeBSD - configuração de NTP

FreeBSD – configuração de NTP

6. Fortalecer segurança e adicionar usuário

Como dissemos acima, caso o sistema esteja sendo instalado para ser usado como servidor, a opção seguinte servirá para fortalecer a segurança como ocultar processos que estão em execução por outros usuáriospor outros grupos e até mesmo habilitar a opção para que o diretório “/tmp” seja limpo na inicialização do sistema apagando todo seu conteúdo.
FreeBSD - configuração de segurança servidor

FreeBSD – configuração de segurança servidor

Em seguida, como estamos instalando o sistema para posterior ser usado como desktop, vamos adicionar usuário no sistema.
FreeBSD - adicionar usuário no sistema

FreeBSD – adicionar usuário no sistema

Assim devemos escolher o nome de usuário, descrever o nome completo caso assim necessite e em seguidas deixamos a opção “default” para a UID, o grupo, o shell e para o diretório do usuário. Na opção senha de autenticação escolhemos “sim”, em senha vazia “não”, em senha aleatória “não” e assim definimos uma senha para o usuário. Na opção bloquear conta criada escolhemos “não” e em seguida escolhemos “sim” para a conta ser criada com sucesso.
FreeBSD - criando conta de usuário

FreeBSD – criando conta de usuário

FreeBSD - criando conta de usuário confirmação

FreeBSD – criando conta de usuário confirmação

Caso deseje adicionar outro usuário escolha “sim”, caso contrário “não” e assim prosseguimos para configuração final.

7. Finalizar a instalação

Antes de finalizar e quiser a documentação para consultas selecione Handbook, mas requer conexão com a internet para baixar a documentação para o sistema.
Para finalizar o instalador e sairmos, vamos em seguida escolher a opção “exit”, depois a opção “não” e logo em seguida a opção “reboot”.
FreeBSD - configuração final

FreeBSD – configuração final

FreeBSD - última pergunta da configuração final

FreeBSD – última pergunta da configuração final

FreeBSD - reboot do sistema

FreeBSD – reboot do sistema

Após o reboot, lembre-se de mudar a escolha do tipo de arranque que o sistema vai iniciar, sendo assim escolhendo o disco rígido, logo, o sistema FreeBSD recém instalado será carregado.
A primeira tela será idêntica ao do boot para instalação, assim com a opção 1 (default) será identificado o hardware com seus devidos módulos parando na autenticação do sistema.
FreeBSD - autenticação no sistema

FreeBSD – autenticação no sistema

Pronto! O FreeBSD 11.2 instalado e pronto para o uso. Em um próximo tutorial, iremos abordar como instalar uma interface gráfica para o uso como desktop.
Se gostou do tutorial, compartilhe.
Para receber atualizações de nosso blog, siga-nos no Twitter.
Caso tenha alguma dúvida ou problema, faça parte de nosso grupo no Telegram para obter ajuda, lá temos todos os tipos de usuário.
Até a próxima…
Glauber GF
Graduando em Sistemas de Informação, militante de software livre, usuário assíduo do sistema GNU/Linux e também membro do Viva o Linux.

Conheça o Feren OS uma distribuição GNU/Linux baseada no Ubuntu!

Previous article

Encontrada Vulnerabilidade no LibSSH

Next article

You may also like

More in Tutoriais