Categorias

o-android-13-tem-codinome-interno-vazado-a-aposta-agora-e-a-sobremesa-tiramisu

Android

Games

Notícias

Tutoriais Linux

Vídeos

Notícias

28/06/2021 às 08:00

8 min leitura

Avatar Autor
Por Claylson Martins

Kernel Linux 5.13 lançado com suporte para chips M1 e mais segurança

Kernel Linux 5.14-rc2 lançado é muito maior do que o normal

O mundo Linux teve um final de semana animado com a chegada do novo Kernel Linux 5.13 que foi lançado com suporte para chips M1 e mais opções de segurança aos usuários. O anúncio oficial, como sempre, partiu do principal desenvolvedor Linus Torvalds. Ele comunicou a chegada da nova versão estável do kernel Linux, que promete implementação de recursos importantes desde o começo desta série 5.

A nova versão tem o codinome “Opossums on Parade” e atinge todos os usuários com um grande número de mudanças e novos recursos, que vão desde o suporte para chips Apple M1 até os principais aprimoramentos de segurança neste sistema operacional.

Embora muitos de nós esperássemos um novo Release Candidate (o oitavo, especificamente), Linus Torvalds decidiu que não era necessário estender o desenvolvimento desta nova versão por mais tempo, pois o RC7 é uma versão que quase não recebeu alterações. O novo kernel Linux 5.13 é uma das maiores versões vistas nos últimos anos, com um total de mais de 16.000 mudanças no código que vieram das mãos de mais de 2.000 desenvolvedores. Não é uma versão que revoluciona o kernel, mas é muito importante para o futuro.

Kernel Linux 5.13 lançado com suporte para chips M1 e mais segurança. O que mais há de novo?

Kernel Linux 5.13 lançado com suporte para chips M1 e mais segurança

Esta nova versão do kernel vem com uma série de mudanças internas dignas de destaque. Um dos mais importantes e esperados é que, por fim, será compatível com os processadores Apple M1 lançados em 2020. Além disso, o driver Intel também foi aprimorado para reduzir a temperatura, o driver AMD Energy foi eliminado por falta de suporte, e mais mudanças relacionadas ao processador foram implementadas, como:

  • Erros corrigidos no AMD Zen.
  • Perf compatível com Intel Alder e AMD Zen 3.
  • Melhorias no RISC-V.
  • Suporte em Loongson 2K1000.
  • PowerPC de 32 bits agora suporta eBPF e KFENCE.
  • Suporte ao Hyper-V em processadores ARM de 64 bits.
  • Suporte para o coprocessador AMD Crypto.
  • Suporte para bloqueio de barramento Intel.
  • Novo utilitário KCPUID.

Este novo kernel também atualizou tudo relacionado a drivers gráficos. Por exemplo, o suporte inicial para Intel Alder Lake S iGPU foi adicionado, bem como o suporte para gráficos discretos da Intel continuou. No caso da AMD, o suporte para FreeSync via HDMI e o suporte inicial para AMD Aldebaran foram finalmente adicionados.

Outras novidades que podemos encontrar são:

  • Possibilidade de usar um Raspberry Pi Zero como adaptador para monitor USB.
  • Suporte para telemetria da Tecnologia de monitoramento de plataforma Intel DG1.
  • Removido o driver POWER9 NVLink 2.0.
  • Outras melhorias relacionadas aos drivers de renderização.

Em relação ao armazenamento, também podemos encontrar algumas mudanças. As mais importantes são as melhorias no suporte BTRFS , melhorias de desempenho IO_uring , novas opções de montagem F2FS, compactação UBIFS no Zstd e uma grande melhoria de desempenho no OrangeFS.

A rede também recebeu um número significativo de alterações e correções. Por exemplo, o suporte para o subsistema WWAN foi adicionado, o desempenho da VLAN foi aprimorado e o suporte para os chips Realtek RTL8156 e RTL8153D.

Outras notícias relacionadas a hardware que podemos encontrar são:

  • Suporte para o remoto Amazon Luna.
  • Suporte para novo hardware de som Realtek
  • Codificador/decodificador JPEG.
  • Suporte para Apple Magic Mouse 2.
  • Agora o teclado e o touchpad do novo Microsoft Surface funcionam.
  • Atualizações em USB e Thunderbolt.
  • Melhorias de energia.
  • Novo controlador de temperatura WMI para placas Gigabyte.

E, por fim, na segurança também podemos encontrar várias novidades. Por exemplo, o módulo Landlock Linux, que está em desenvolvimento há anos, está finalmente pronto. Também podemos ver como o código Retpoline foi simplificado. E também incluíram melhorias na integridade do código Clang CFI e na codificação das chamadas de sistema do kernel.

Como baixar

Se tivermos conhecimentos avançados e quisermos compilá-lo nós mesmos, no site do Kernel já podemos encontrar e baixar esta nova versão. No entanto, a maioria das pessoas geralmente espera por métodos alternativos para obter esta nova distribuição.

Se tivermos um sistema Rolling Release, nas próximas horas receberemos automaticamente a nova versão como mais uma atualização, uma das vantagens deste tipo de sistema. Caso contrário, teremos que esperar pela próxima versão da distro que usarmos (como o Ubuntu) para podermos curtir as novidades desta versão do kernel.

Via Softzone

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.