in

Linuxfx se posiciona em relação ao review

Veja as contestações da equipe de desenvolvimento da distribuição.

Na última quinta-feira (02/07) mostramos aqui um review sobre a distribuição Windowsfx/Linuxfx versão 10.3, ainda em desenvolvimento, pelo usuário Rodrigo Zimmermann. Ele aponta vários aspectos positivos e negativos que encontrou na distribuição. Logo depois disso, a equipe de desenvolvimento do Linuxfx se posiciona em relação ao review em questão, questionando alguns dos pontos que foram apresentados.

O desenvolvedor Rafael Rachid, da equipe da distribuição, em comunicado ao SempreUpdate, alerta que esta ainda é uma versão de testes e, portanto, não está pronta para uso geral. “Nós da Linuxfx recomendamos sempre a utilização da versão estável do nosso sistema”, ressalta Rafael.

Adoramos sempre as análises do nosso sistema operacional, uma vez que em constante desenvolvimento, está sempre trazendo novidades a cada versão lançada, a fim de trazer mais usuários para o lado livre da vida. Sem criticar, podemos pontuar alguns erros na análise do usuário, que além de graves, podem de maneira negativa, pontuar nosso sistema na comunidade Linux, complementa o desenvolvedor.

Linuxfx se posiciona em relação ao review

Linuxfx se posiciona em relação ao review

Ao todo, Rafael Rachid enumera quatro pontos principais em relação ao que foi colocado no review. A primeira discussão, como já alertamos, é se tratar de uma versão de testes. Rachid afirma que é uma versão hospedada para entusiastas interessados em experimentar o sistema.

A imagem testada é a imagem de pré lançamento listada no canal developers do Linuxfx hospedado no sourceforge.net. Este canal é apenas para entusiastas e desenvolvedores utilizarem as imagens compartilhadas do sistema, visto que a linguagem espanhol e várias correções já estão disponíveis na versão final encontrada para download no nosso site.

Como segundo ponto, Rafael contesta as varreduras que foram feitas no sistema em relação aos repositórios:

Em vários momentos da análise, o usuário citou que estava varrendo o sistema atrás de repositórios para procurar como o Linuxfx se atualiza e chegou a uma conclusão de que o sistema não pode se atualizar, pois não consta repositórios APT nos sources do sistema. O erro aqui é que o Linuxfx tem seu próprio sistema de atualização chamado “update” que roda em background verificando as atualizações específicas para os componentes próprios (Helloa, Control, Taskmanager, Devicemanager, etc…).

Este componente envia notificações para o sistema sobre atualizações importantes do Linuxfx de maneira separada o próprio gerenciamento de pacotes do Ubuntu. Inclusive, este sistema pode ser acionado de maneira manual apenas chamando o comando “update” de um terminal ou apertando alt+f2.

Em seguida, Rafael fala sobre a versão corporativa da distribuição, especificamente sobre o chamado Sentinela:

Usuários corporativos do Linuxfx que utilizam o Sentinela não são cadastrados pelo sistema operacional, pois deixamos o sistema operacional trabalhar de maneira transparente aos usuários finais, pois ele é um sistema livre e não faria sentido colocar informações do Sentinela nesta versão. Para isso temos uma outra versão “WXS” que vem com o sentinela e suas ferramentas corporativas.

Por fim, Rafael fala sobre as atualizações de programas, especificamente sobre o Helloa, que funciona nos moldes da Cortana do Windows:

O usuário supõe que não vamos atualizar a assistente Helloa, pois percebeu que havia apenas “6MB” de tamanho??? Os componentes do sistema estão espalhados em vários diretórios para diversos fins. Acredito que não podemos medir a evolução e eficiência de um sistema simplesmente pelo seu tamanho.

O espaço está sempre aberto para quaisquer dúvidas e esclarecimentos, tanto por parte de usuários quanto de desenvolvedores das distribuições. Prezamos a pluralidade de informações, as contestações, direitos de resposta e opiniões pessoais ou profissionais, seja em relação às distros ou programas. Desejamos ao Linuxfx/Windowsfx um sucesso ainda maior e conquista de novos usuários dentro ou fora do Brasil.