in

Mozilla expande serviços de VPN para Alemanha e França

A empresa aposta na VPN para gerar lucros.

Mozilla expande serviços de VPN para Alemanha e França

A Mozilla revelou planos de expandir para a Alemanha e França seus serviços de VPN. Atualmente, serviço está presente apenas nos Estados Unidos, Reino Unido, Malásia, Canada, Nova Zelândia e Cingapura. A mudança ocorre depois que o fabricante do navegador lançou formalmente o serviço  Mozilla VPN no verão passado nesses países já citados.

- Anúncios -

O serviço Mozilla VPN, que inicialmente foi lançado como uma extensão do Firefox chamada Firefox Private Network, atualmente se expandiu para um cliente VPN de dispositivo completo. Sendo assim, está disponível para dispositivos Windows 10, macOS, Linux, Android e iOS.

O serviço, que é construído em torno do protocolo WireGuard, usa servidores fornecidos pela Mullvad e custa atualmente US$ 5 ao mês.

A Mozilla diz que o serviço VPN atualmente roda em mais de 280 servidores em mais de 30 países em todo o mundo, com políticas de “sem registro” e “sem restrição de largura de banda”.

Mozilla expande serviços de VPN para Alemanha e França

Desde seu anúncio informal em 2019 e após seu lançamento oficial em 2020, o serviço VPN tem sido uma das ofertas mais esperadas do mercado, principalmente devido à reputação da Mozilla em relação à privacidade.

O fabricante do navegador está disponibilizando uma lista de espera onde os usuários podem se inscrever e ser notificados quando o serviço VPN for lançado em seu país.

O serviço VPN também é o primeiro produto totalmente comercial da Mozilla. Portanto, faz parte de uma nova estratégia de negócios que o fabricante do navegador adotou no ano passado.

Em agosto de 2020, a Mozilla demitiu mais de 250 funcionários e se afastou de vários produtos de código aberto e não geradores de receita. A ordem é para se concentrar no desenvolvimento de seus próprios fluxos de receita, como uma alternativa ao seu acordo de pesquisa do Google. Ironicamente, a responsável pelo concorrente Chrome responde pela maior parte do orçamento da organização na década anterior.

ZDNet

Supercookies monitoram navegação e não podem ser apagados do navegador

Supercookies monitoram navegação e não podem ser apagados do navegador

Projeto Magma de código aberto se tornará Linux 5G

O que o Linux tem a ver com o 5G? Conheça o Projeto Magma de código aberto