in

Navegador Edge para Linux estreia em outubro

As versões estarão disponíveis a partir de outubro.

Microsoft Edge para Linux já está disponível para download

Demorou mas finalmente já há uma data prevista para a estreia do novo navegador Edge da Microsoft para sistemas Linux: no próximo mês, ou seja, outubro. Sendo assim, o sucessor do Internet Explorer finalmente está chegando ao Linux. Há alguns anos, tal declaração teria abalado a indústria de tecnologia. Agora, em parte por causa da política de ‘nova Microsoft’ e em parte porque a empresa a vinha anunciando há quase um ano, não estamos tão surpresos com este anúncio.

Porém, agora está confirmadíssimo e é tudo verdade. A Microsoft anunciou hoje, durante o evento Ignite 2020, que o Edge terá uma versão preliminar para Linux a partir de outubro. Na verdade, se você acessar este link do Microsoft Edge Insider vai encontrar pelo menos os ícones por lá. Pelo que se observa, existem já três versões em desenvolvimento: Beta, Dev e Canary.

Navegador Edge para Linux estreia em outubro

Navegador Edge para Linux estreia em outubro. Como podemos instalá-lo?

Navegador Edge para Linux estreia em outubro

O software pode ser baixado do site Microsoft Edge Insider ou de repositórios específicos. Isso permite que o navegador seja instalado em distribuições Debian e Ubuntu (e derivadas). Entretanto, o suporte para outros sistemas como Fedora e openSUSE virá mais tarde.

A partir do lançamento, a equipe de desenvolvimento do Edge planeja publicar compilações semanais sincronizadas com o canal ‘Dev’ no Windows e Mac. Como o Chromium no qual se baseia não tem um canal ‘Canáry’ para Linux, o Edge também não terá, mas terá os tradicionais ‘Beta’ e ‘Estável’.

Um navegador para todos os dispositivos

Desde seu lançamento em janeiro passado, o ‘novo Edge’ (baseado em Chromium) está presente em “centenas de milhões de dispositivos” para Windows e macOS. No entanto, sua chegada ao Linux ajudará a ampliar o campo de atuação.

Essa mudança pode aumentar significativamente a participação de mercado da Edge? Seria difícil, porque não há tantos usuários Linux no desktop. Porém, isso se adequa à atual estratégia da empresa. Isso porque existe o Windows Subsystem for Linux e a Microsoft se empenha cada vez mais em participar do mundo open source. Kyle Pflug, gerente de programa do Edge, explica assim:

Ouvimos comentários de clientes corporativos que desejam implementar um único navegador em sua organização, independentemente da plataforma, e estamos muito satisfeitos em oferecer uma opção para aqueles que precisam de uma solução para Linux.

Pensando em desenvolvedores

Pflug também afirma que, embora a comunidade de usuários de desktop Linux seja, como dissemos, “relativamente pequena quando se trata de usuários finais”, é perceptível “que” os desenvolvedores estão participando demais nela “… e você deseja reduzir o incômodo e o custo de ter que testar seus projetos em um navegador que não está disponível no sistema que eles usam para programá-los.

Ao fornecer o mesmo comportamento de renderização e ferramentas em todas as plataformas, os desenvolvedores agora podem construir e testar seus sites e aplicativos no ambiente de sua escolha, sem se preocupar com a experiência de seus clientes [com base no sistema operacional ].

A Microsoft garante que as extensões, ferramentas de desenvolvedor e sistemas de automação de teste (como WebDriver e Puppeteer) continuarão funcionando como na versão Linux.