SempreUPdate
Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Novidades para o Ubuntu 17.10 dos últimos 15 dias!

Você está por dentro das mudanças do Ubuntu 17.10? Então, confira!

Como você sabe as imagens com compilações diárias sobre o Ubuntu continuam sendo desenvolvidas e também já sabemos que o Ubuntu 17.10 já vai ser lançado com o Gnome que é o ambiente de Desktop padrão. No entanto o desenvolvimento não para, e os desenvolvedores já estão estudando algumas mudanças para melhorar tanto o gerenciamento do Ubuntu quanto a vida de seus usuários.

Nos últimos 15 dias, a Canonical vem fazendo alguns planos, o principal deles é a adoção ao Netplan. Mas antes vamos entender um detalhe. Durante a instalação do Ubuntu é gerado automaticamente o /etc/network/interfaces porém a configuração só é gerada no Ubuntu Desktop e no Server, já no Cloud é usado um outro padrão chamado de YAML. Foi detectado algumas falhas ao tentar usar o daemon de rede do Systemd, parece que o Networkmanager não se integra de maneira correta e isso tem dificultado o trabalho dos desenvolvedores do Ubuntu.

Ubuntu 17.10 pode vir com Netplan

Diante de todo esse cenário, os desenvolvedores do atual Ubuntu 17.10 estão pensando em adotar o Netplan definitivamente, o projeto já tem mais de 1 ano de existência e claro, foi criado pelos próprios desenvolvedores Ubuntu. A ideia do Netplan é justamente fornecer arquivos de configuração de rede /etc/netplan/*.yaml para todas as versões do Ubuntu, incluindo desktop, servidor, Snappy, MaaS e nuvem. Com o “netplan”, todos os instaladores gerarão apenas os arquivos de configuração de rede baseados em YAML em vez de /etc/network/interfaces, dando aos desenvolvedores do Ubuntu a flexibilidade de alternar dinamicamente entre backends múltiplos (NetworkManager ou networkd).

Por isso que sempre pedimos para que os usuários do Ubuntu ajudem a testar as versões alfa, beta e se puder, até as diárias, são elas que vão gerar um feedback assertivo para os desenvolvedores sobre qual caminho trilhar!

Ubuntu 17.10 poderá ser lançado com o Linux Kernel 4.13

A segunda novidade, é que o Ubuntu 17.10 pode vir o Linux Kernel 4.13, eles estão pensando nisso ainda, inclusive foi cogitado essa possibilidade de mudança essa semana na lista pública do Ubuntu tudo indica que pelo desenrolar do desenvolvimento do Linus a versão 4.12 do Linux Kernel deve sair na primeira semana de Julho, claro, a versão final, muitos releases até julho devem sair em torno do Linux Kernel 4.12.

Pelo calendário do Ubuntu, o congelamento do Kernel no Ubuntu ocorre por volta do dia 5 de outubro, ou seja, quando uma versão do Kernel é escolhida até essa data, ela prevalece e não poderá mais ser alterada, pois os testes de tudo será feito usando o Kernel congelado como base.

O que mais vem preocupando o desenvolvimento do Ubuntu 17.10 é a falta de suporte do Kernel 4.13 a AMDGPU DC (DAL), ou seja, o famoso Radeon RX Vega. A AMD esta cochilando e dormindo no tempo, assim como a Nvidia foi no passado, claro, ela ainda as vezes atrasa, mas entrega, a questão é que a AMD nem se quer liberou o suporte para o Ubuntu 17.04 então se imagina que também não fará nada para o Ubuntu 17.10.

novidades-ubuntu-semana-2017-ubuntu-17-10

Acreditamos que uma leve pressão nos fóruns da AMD deve agitar a empresa e eles devem tirar o pé do bolso e começar a pensar no suporte ao Radeon RX Vega, em especial se tratando de distribuições populares como o Ubuntu e tantas outras que devem usar o Linux Kernel 4.13.

Ubuntu 17.10 pode adotar aceleração por hardware como padrão

E as novidades para o Ubuntu 17.10 e claro, para o projeto como um todo não param. Os desenvolvedores do Ubuntu já estão estudando adotar a aceleração por hardware como um padrão para o Ubuntu, isso foi dito no site do Ubuntu Insights eles estão tentando fazer com que a aceleração funcione perfeitamente em placas da Intel que é um dos fabricantes mais usados em computadores que rodam o Ubuntu, no entanto, alguns problemas estão aparecendo ao tentar usar o SDK da Intel e os testes ainda continuam. O grande X da questão é que, os desenvolvedores precisam ter acesso ao código do SDK, e existem duas opções, a primeira que é totalmente aberta e a segunda que também é aberta, ma depende da libVA que é proprietária, e aí é aonde vemos mais uma vez o software proprietário dificultando as coisas.

Não há nenhuma informação dada pela Intel em torno de abrir o VA-API. Por hora, os desenvolvedores do Ubuntu ainda não estão buscando o suporte ao Radeon OpenMAX/VA-API/VDPAU, usando os padrões de configuração Mesa, não sabemos o motivo, já que os usuários da Radeon, podem obter um excelente suporte de codificação/descodificação de vídeo de código aberto usando os componentes do driver principal. Esperamos que os desenvolvedores do Ubuntu decidam habilitar esses por padrão também, certamente seria uma boa ideia se tentassem estudar melhor os padrões mesas ou até mesmo fazer um breve estudo ou reunião com os mantenedores do Mesa para tentar verificar a possibilidade de descartar a libVA que esta atrasando o trabalho e não há como fazer um projeto reverso para lançar uma espécie de libVA aberta ou livre.

Comentários