Take a fresh look at your lifestyle.

Opera 50 integrará uma proteção contra a mineração de criptomoedas considerada abusiva

Depois de alguns sites se aproveitarem dos usuários e utilizarem a mineração sem consentimento, o Opera resolveu tomar uma posição, confira!

Grandes sites de torrent e até sites ligados a pirataria de conteúdo, resolveram minerar as custas de seus usuários. Casos como o do site ThePirate Bay que estavam minerando usando o computador de seus usuários sem nenhum consentimento, deixaram seus usuários furiosos.

A suspeita começou a surgir quando os usuários estavam acessando o site, e do nada os recursos da máquina começaram a ser utilizados além do esperado, a gente que alguns navegadores consomem memória RAM, mas consumir muito processamento é estranho, em especial quando não há nenhuma aplicação web sendo executado, jogos em java ou algo semelhante que possa justificar o alto consumo de recursos.

Mas, o que esperar de sites que proporcionam conteúdos distribuídos na internet, não é? Alguns acessam o site usando o GNU/Linux acreditando que estariam livres de qualquer vírus oportuno para Windows, mas a realidade é outra, em especial no momento onde o foco é o Bitcoin.

A mineração usada por estes dias, pode ser feita em qualquer sistema, ele vai minerar sem que você saiba. Sem dúvida é uma maneira de ganhar dinheiro e muito dinheiro, já pensou quantas pessoas acessam o ThePirate Bay? Pois é. Mas, não ache que somente sites podem fazer isso, atualmente já é possível minerar usando extensões para navegadores, malware e até mesmo redes de Wi-fi públicas, o último exemplo, aconteceu em Starbucks Coffee.

E agora o Opera 50 será o primeiro navegador a banir esse tipo de atitude, haverá um bloqueador que vai fazer isso automaticamente, claro, uma opção de permitir a mineração ou não deve ser implementada, a opção estará disponível já no Opera 50 que deve ser lançado em breve.

Agora é só esperar e ficar de olho nos aproveitadores. Com tudo, o bloqueio deve tornar-se um padrão para todos os navegadores no Futuro.

Comentários